Folha Ubajarense » Onde está sendo aplicado o FUNDEB?I
Entrevistas e Homenagens

Confira as entrevistas concedidas ao Jornal Folha Ubajarense. Em breve a sessão Homenagem Póstuma estará disponível

Ibiapaba online

Notícias da Ibiapaba:Viçosa do Ceará, Tianguá, Ubajara, Ibiapina, São Benedito, Guaraciaba do Norte e Carnaubal

Polícia

O interior do Estado do Ceará não é mais o mesmo. Violência, criminalidade e acidentes no trânsito fazem parte da rotina

Ubajaridade

A essência de ser ubajarense permanece arraigada nos habitantes dessa cidade pacata e de clima agradável

ümor

Artigos, Crônicas, Piadas. Tudo aquilo que você não precisa saber para viver com dignidade e qualidade de vida está aqui

الرئيسة » Opinião

Onde está sendo aplicado o FUNDEB?I

أرسلت بواسطة Monique Gomes في terça-feira, 22 dezembro 200934 تعليقات

fundebO que pensamos sobre democracia? Essa palavra é tão bonita, mas se não a compreendemos bem, corremos o risco de simplificá-la. A palavra democracia é composta de duas palavras gregas, demo = povo, cracia = poder ou governo. Mas de que forma o povo exerce esse governo? Apenas através dos votos? Da escolha de seus representantes políticos e candidatos? Não apenas! O conceito de democracia é bem mais abrangente do que tudo isso! Uma sociedade verdadeiramente democrática é àquela que institui direitos e faz com que esses direitos sejam respeitados. Uma sociedade se torna democrática pela participação ativa de seus cidadãos. O uso bem empregado das palavras, faz com que muito possa ser feito em benefício da nossa democracia.I

A melhor maneira de transformar uma sociedade e conseqüentemente a postura de seus cidadãos é oferecer meios para que cresçam os mecanismos que façam com que as pessoas tomem consciência de seus direitos. Isto é, mecanismos que tornem claras e transparentes as ações dos políticos partidários. Para tanto há uma necessidade do exercício de uma educação para a cidadania, com a finalidade de que os próprios cidadãos exerçam sua capacidade de fazer política de uma forma mais ampla, no sentido original, a arte do “Bem Comum”, não apenas a política partidária.I

Segundo Montesquieu, importante Pensador do século XVII, no sistema de governo chamado Despotismo, apenas um só governa, sem leis e sem regras, arrebata tudo sob a sua vontade e seu capricho. Para que isso não ocorresse mais foi proposto os três poderes que até hoje vigoram: O poder Legsilativo, o Executivo e o judiciário. Esses poderes foram propostos por alguns Pensadores Iluministas com o objetivo de evitar com que o poder fique nas mãos apenas de um governante. Pois sendo a humanidade propensa a abusar desse poder, os três poderes tem a função de fiscais de si mesmos, isto é, do próprio poder enquanto tal.I

Segundo essa linha de pensamento historicamente fundamentada, vamos contextualizar os fundamentos para a nossa querida Ubajara-Ce, ainda adormecida e  sonolenta por parte de educadores e educadoras. Vamos acordar para nossa realidade! Falamos diversas vezes em sala de aula que os jovens são os protagonistas da história e esquivamo-nos de nosso papel de protagonistas da nossa história. Somos medrosos, atônitos, covardes! Caro educador, me responda com franquesa: Você já leu  o Plano de Carreira, Cargos e Salários do grupo ocupacional do Magistério – PCCS/MAG? Esse plano foi divulgado e devidamente estudado e democratizado em sua escola? Foram discutidos claramente as vantagens e desvantagens desse plano? Você sabia que esse plano foi votado pelos vereadores e a maioria dos vereadores votaram SIM ao projeto sem ao menos terem lido, pois em regime de Urgente Urgentíssima, o projeto não chegou com antecedencia para que os vereadores o pudessem ler na íntegra? Se você não soube ou não sabe responder nenhum a desses questionamentos, saiba que você está sendo um forte candidato a ser manipulado, a se tornar um cordeirinho manso nas mãos de seus superiores, porque não procurou ou não procura se informar dos seus direitos e deveres. Sem falar do lamentável dia em que foi votada a lei do PCCS/MAG na câmara de vereadores. Contavam-se meia dúzia de professores. No ano passado foi votado um projeto de lei para outras categorias de servidores, como por exemplo,  a Fundação Nacional de Saúde (FUNASA), onde estavam a categoria em peso. Os professores do nosso município além da pouca capacidade de organização enquanto categoria são muito passivos. Isso é preocupante, pois se reflete diretamente no educando, que absorve uma visão passiva e determinista de sua história.I 

          Sabemos que uma educação de qualidade é um mecanismo muito forte de desalienação política do cidadão no que concerne ao exercício de seus direitos e deveres. Há muitos direitos que estão apenas na letra seca da própria lei escrita, mas de fato não é cumprida na realidade. Precisamos descruzar os nossos braços, e fazer valer o nossos direitos que não estão apenas prefigurados num simples livro, mas no próprio livro da nossa batalha do cotidiano da nossa existencia. Ademais, a melhor notícia do ano é a suposta idéia de acabar com cargos de confiança para setores da educação como Diretores e Coordenadores pedagógicos.  A obtenção desses cargos deveria ser mediante concurso público, o que daria uma maior autonomia por parte desses profissionais, e o desvincularia do jogo das políticas partidaristas.I

E o dinheiro do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de valorização dos Profissionais da Educação – FUNDEB? Você tem clareza da prestação de contas por parte da prefeitura e da secretaria de educação? Para onde foi destinada a verba? Sobre o FUNDEB, na lei sobre a utilização dos recursos em Art. 22. Diz o seguinte: “Pelo menos 60% (sessenta por cento) dos recursos anuais totais dos Fundos serão destinados ao pagamento da remuneração dos profissionais do magistério da educação básica em efetivo exercício na rede pública.” A lei assegura que somente os profissionais do magistério, isto é, para os profissionais que estão em sala de aula, deveriam receber as gratificações do FUNDEB. No nosso município de Ubajara, será que as gratificações estão sendo destinadas corretamente aos professores diretores e coordenadores em exercício? Isto é, na árdua missão do magistério? Tem alguém que não seja da função de professor (Secretarias, cargos de confiança do prefeito) beneficiando-se desse recurso arbitrariamente? Não entendo porque há tanto medo de falar por parte das pessoas que geralmente trabalham nas secretarias. São coniventes com tantas situações que não entram na minha cabeça o porquê de tanto masoquismo. O bom da vida é ter “liberdade”! Essa que deve ser exercida plenamente, em todos os sentidos.I

Ao escrever este artigo, sei que vou mexer nos calos de muita gente. Mas é essa a pretenção mesmo! Tirar as pessoas da sua zona de conforto é um passo muito grande. Levar essas mesmas pessoas a refletirem sobre sua própria condição é um passo gigantesco. Tem um ditado que diz: “Toda unanimidade é burra.” Temos que exercer nossa opinião e sobretude nossa capacidade de expressão. Afinal, não vivemos num país democrático? Ou este termo ainda continua sendo utilizado sem sua compreensão exata? Isto é, utilizada para demagogia de muitos com a finalidade de iludir demasiadamente o povo? Sei que esta é uma boa ocasião de dizer o que muitos gostariam de dizer e não tiveram ainda a coragem.I

 Residindo próximo as cidades de Tianguá e Ibiapina, não há como não tê-las como referencial. Um professor da Rede Municiapal de Ibiapina por cem horas  de trabalho (vinte horas semanais) tem de rendimento mensal quase o dobro com relação ao que um professor recebe em Ubajara pelas mesmas carga horária de trabalho. Uma pergunta que não quer calar: “Como um professor do Município de Ibiapina recebe de repasse do FUNDEB, o triplo ou o quádruplo em relação aos professores de Ubajara nos últimos anos?  Sem falar no município de Tianguá que a gente encontra todos os profesores felizes pela quantia satisfatória do repasse do final de ano! Porque somos tão passivos diante dessa situação? Ainda hoje não encontrei nenhuma explicação convincente para essa realidade! No ano passado (2008), o prefeito disse publicamente em época de campanha política que havia R$ 800.000,00 (Oitocentos Mil Reais) no FUNDEB para o repasse dos professores. Vocês lembram quanto tinha no final para o repasse? O que você recebeu correspondeu a quantia anunciada? Se não lembram cuidem de lembrar!I

Você acha que podemos confiar em algo dito de boca por parte de muitos governantes? A propósito, foi apresentada uma receita das despesas para o FUNDEB. A secretaria de educação apresentou as receitas de janeiro a outubro deste ano(2009) constando 6.484.407,16 (Seis milhões, quatrocentos e oitenta e quatro mil, quatrocentos e sete reais e dessesseis centavos). E sobrando apenas 13.387,64 (Treze mil, trezentos e oitenta e sete reais e sessenta e quatro centavos). Caríssimos amigos e amigas, vocês irão concordar comigo que a prestação de contas é muito vaga. Precisamos exigir da prefeitura ou da Secretaria de Educação ou do conselho do FUNDEB, maiores esclarecimentos sobre a aplicação das verbas. Precisamos nos informar melhor que critérios podemos cobrar na aplicação dessas verbas e sobretudo procurar esclarecer-se dessas aplicações nesse ano de 2009. Alguém uma vez disse que: “Mesmo que não concorde com o que você está dizendo, defenderei até o final o seu direito de dizer.” Sejamos responsáveis nas palavras e prudentes na nossa ação de cidadãos, procurando uma sociedade ubajarense muito melhor.I

 

 

vigevando Onde estão sendo aplicados os recursos do FUNDEB?, por Vigevando A. de Sousa, Graduado em Filosofia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú – UVA. Graduação incompleta em Teologia pelo Instituto Teológico Pastoral do Ceará-ITEP e Pós-Graduado em Psicopedagogia Institucional pela Universidade Regional do Cariri-URCA. Professor das Escolas Flávio Ribeiro Lima e Ênio Braga de Carvalho.

34 تعليقات »

  • obrigado said:

    ” O Ministério da Educação mantém a firme convicção de que A Educação é o principal fator para o desenvolvimento duradouro e sustentável capaz de promover a inclusão social e o PLENO EXERCICIO DOS DIREITOS PELOS CIDADÃOS E CIDADÃS”.
    Como bem emprega em suas palavras “AINDA ESATAMOS ADORMECIDOS(AS) E SONOLENTOS(AS)POR SERMOS MEDROSOS E NÃO NOS INTERESSARMOS EM FAZER VALER NOSSOS DIREITOS.
    Você diz que vai mexer com os calos demuita gente, mas também vai abrir os olhos de muitos(as)e nos levar a conhecer o nosso papel e a importancia do nosso trabalho para a transformação da sociedade.
    Estamos com você.

  • ALEX CUNHA PAIVA said:

    “Mesmo que não concorde com o que você está dizendo, defenderei até o final o seu direito de dizer. O grande filósofo iluminista Voltaire fez esta citação fantástica.>

  • Dayane Rodrigues said:

    Meus parabéns pelo artigo! O conteúdo está bem fundamentado, sua atitude é motivo de orgulho para nós

  • Fernando César said:

    Muito boa a sua atitude, vejo que você procura “abrir” os olhos dos docentes do nosso munícipio para que não fujam dos seus direitos e não fechem os olhos para tudo que está acontecendo. Seria muito interessante se todos buscassem saber o que está acontecendo em outras secretarias, obras, transportes, saúde, verificar se a derrama de dinheiro está sendo condizente com que está sendo oferecido ao povo. Eu particularmente não sei. Mas estou aqui para elogiar a sua atitude, muito bom rapaz, certamente você pisou no calo de alguém.

  • Roberta said:

    Você está de parabéns Vigevando, tanto por suas palavras quanto por sua atitude. Grande Filósofo e Cidadão que questiona e luta por seus direitos.

  • anônimo said:

    Vigevandro, você fala como se estivesse correto em suas afirmações…Você realmente conhece com propriedade o assunto que está abordando ou simplesmente lhe interessa pensar que desperta alguém com seus comentários sem procedência? Ou você já procurou se informar? Sabes quanto foi arrecadado e como foram gastos os recursos? É muito fácil, escrever uma porção de coisas, supor que as pessoas são “inocentes” , que só você enxerga, é inteligente. ..e quanto a fundamentação daquilo que falas? É… realmente demonstras um desrespeito com os leitores, pois apelas para a ignorância dos fatos. Penso que devias ser mais responsável, és um educador (?… seria bom confirmar com seus alunos….)
    Atualmente temos assistido a uma grande brincadeiras. Pessoas com interesses deturpados, procurando uma saída para sua tragetória. Mas, ao contrário do lhe parece… as pessoas não estão dormindo.
    ACORDE, TRABALHE

  • anônimo said:

    Quantos profissionais efetivos trabalham em Ibiapina e Tianguá? Qual a relação aluno/professor nas duas cidades? Quanto arrecadaram e quanto gastaram? Os temporários ganham quanto? Comparando as duas cidades quais as diferenças em relação a Ubajara? No Estado os professores temporários estão satisfeitos com sua condição (você é um deles. Não? Com certeza sabes responder) Qual o interesse ímplicito nas acusações infundadas? Por que somente agora resolveu ser tão bom e realizar este trabalho, você não despertou somente agora não?

  • Yannes said:

    Como professora do estado e ex-professora da prefeitura posso dizer com propriedade que as condições do estado são muito melhores para nós professores. Parabenizo o autor desta matéria pela coragem que muita gente não tem. Ao contrário de muitos que deixam seus comentários ANÔNIMOS por não poderem mostrar a cara Tenha acerteza Vivegando de que vc será muito criticado por isso, mas também, nós que conhecemos o seu trabalho e o seu caráter estamos do seu lado sempre..

  • Vigevando Araújo de Sousa said:

    Sr(a) Anônimo(a) Em momento algum fui irresponsável nas minhas palavras. Este artigo apenas levantam questões que parecem estar obscuras. A propósito, tive muito personalidade em colocar meu nome e meu rosto… Pois não tenho nada a temer! Se você desejar conversar e colocar seu ponto de vista, mostrando o seu rosto, fique à vontade. Saiba que estou disposto à dar a minha mão à palmatória, desde que seja apresentada uma antítese coerente ao meu artigo. Desde que sejam colocados argumentos que respondam coerentemente aos argumentos colocados. Tenho a convicção de que o confronto de idéias é muito proveitoso para o “Bem Comum”, para o bem da democracia defendida em meu texto. Para tanto é necessário que uma pessoa com nome, se mostre, isto é, também coloque sua mão à palmatória. A palavra personalidade, vem da palavra latina “per+sonare”, isto é, “Ressoar” ou “pela voz”. Aprecio o conceito de personalidade no sentido etimológico; “pela voz” é pela voz que conhecemos as pessoas na sua integridade, é pela voz que a ovelha reconhece o seu pastor, é pela voz que muitas vezes consquistamos a nossa cidadania, é pela voz que não quer calar que falamos de política, de fé, de futebol. Já que você afirma que minhas palavras são infundadas, então mostre o contrário! Mostre tudo o que não tem fundamento, aí as pessoas que leram o meu artigo e gostaram da minha atitude ficarão mais satisfeitas ainda em escutar a sua voz e e ler o seu texto com explicações cabíveis a respeito do repasse das verbas do FUNDEB.

  • o cantador said:

    meus amigos camaradas
    hoje aqui vou lhes contar
    a prefeitura de ubajara ta botando é pra lascar
    isso nao é novidade
    respeite a esculhambação
    no dinheiro do fundeb
    eles ja passaram a mao
    ubajara é só atraso eita bando de ladrão – drão – drão – drão – drão -

  • o cantador said:

    meus amigos camaradas
    hoje aqui vou lhes dizer
    o reveillon de ubajara
    foi coisa feia de se vê
    as bandas tudo fraquinha
    é grande a esculhambação
    e o show pirotécnico
    isso ai num teve não
    até o dinheiro dos fogos
    eles ja passaram a mão
    reveillon de ubajara
    só só foi muita enganação – ção – ção – ção

  • falso moralista said:

    O senhor vigevando se diz tão certinho no entanto neste sábado 09/10 2009 passou o sinal vermelho na avenida de ubajara mostrando o quando ele é civilizado qualquer vai causar um acidente falso moralista

  • Vigevando Araújo de Sousa said:

    Sr(a) Anônimo… Ao repreender uma pessoa primeiro mostre-se, coloque o seu rosto para que seja avaliada também as suas ações que certamente não são perfeitas, a começar pela covardia ao esconder-se!

  • falso moralista said:

    admitiu sua falta de cidadania senhor perfeito

  • Vigevando Araújo de Sousa said:

    Caros leitores(as), amigos(as);
    Parece um paradoxo, uma pessoa anônima se autodenominar falso moralista ao mesmo tempo que me acusa de falso moralismo. Será que essa pessoa que ao meu ver foi infeliz em seu comentário sabe o real significado de moralismo? Existe uma diferença entre ética e moral. Você sabe me responder essa diferença Sr(a) Falso Moralista? O moralismo ao meu ver é uma radicalização imoral aos princípios éticos. A ética por sua vez é uma reflexão inteligente a respeito da moral. Enquanto a moral trata de conceitos absolutos, normas, regras, proibições; como por exemplo, é proibido mentir em qualquer circunstância. A Ética pergunta: “Mesmo diante de um assasino para salvar uma vida é proibido mentir?”. É proibido avançar o sinal em qualquer circunstância, A ética reflete:” Mesmo numa ambulância ou num carro com passageiros precisando de atendimento médico é proibido avançar o sinal? Enquanto a moral pretende ser uma norma universal a ética pretende ser particular, isto é, depende da circunstância, visando sempre um Bem maior para a própria felicidade humana. Afirmando isso, não quero defender a anarquia, a desordem, a falta de governo, a ausência de leis. Reconheço o valor das leis e de sua obediência para manter a ordem. Mas como diria Aristóles, uma ação virtuosa é aquela que procura um equilíbrio entre o excesso e a carência. Uma boa ação é aquela ação equilibrada. Não podemos cair no anarquismo, na ausência de regras, mas também não podemos ser legalistas, a ponto de ver apenas a lei pela lei. Precisamos olhar o contexto, as situações, as circunstâncias. Vou deixar as pessoas julgarem por elas mesmas todas as questões.
    Não pretendo gastar meu tempo e minhas energias, dialogando com uma pessoa que sequer tem a coragem de colocar-se à prova. Esse tipo de atitude ao meu ver, é própria de pessoas que tem interesses particulares, mesquinhos. Você me ataca de forma particular por ter escrito um texto que coloca questões que com certeza tenha desestabilizado você em sua zona de conforto. Mas a pretensão é essa mesma. Os gregos antigos já afirmavam a importância do conflito. Não podemos ser covardes em querer fugir dos conflitos. Vivemos numa sociedade de mudanças e como cidadãos éticos somos convidados a viver mediante mudanças, fazendo valer os nossos direitos e cumprir os nossos deveres. O mesmo Aritóteles afirma que o “homem é um animal político”, isto é, vejamos a própria política num sentido mais amplo que é uma busca por igualdade, presente na natureza humana. E esta é totalmente contrária aos interesses mesquinhos e particulares de muitos burocratas que estão no poder. Se você que ironicamente se diz falso moralista quiser discutir questões de forma inteligente, saindo da emotividade, da irracionalidade dos ataques pessoais fique totalmente à vontade.

  • Monique Gomes said:

    Assim como eu, muitas pessoas que acessam esse site admiram a atitude do leitor e agora colunista Vigevando. É inútil que alguém tente denegrir a imagem dele pelo simples fato dele ter ou não ultrapassado o sinal vermelho. Sabemos que Ubajara instalou semáforos muito recentemente e há momentos em que ficamos sozinhos, com zero pedestres e carros trafegando, em frente ao sinal e que mal há em passar devagar e com cuidado? Eu já fiz isso. Temos que condenar os motociclistas que fazem ultrapassagens pela direita, temos que condenar quem ultrapassa no sinal vermelho irresponsavelmente.
    Acho que o comentário do falso moralista nem merecia resposta do Vigevando, mas foi bom porque temos o prazer de ler o comentário rico que ele fez sobre ética e moral. Como seria maravilhoso se todos estudassem filosofia. Parabéns, Vigevando, pela dignidade que você tem.

  • Idiotice said:

    O Vigevando é uma pessoa maravilhosa e muito inteligente, como podemos ver em seus textos. Ele merece todo respeito do mundo, assim como qualquer outra pessoa, seja ela como for. Esse comentário do sinal vermelho é uma idiotice que não tem nada a ver com FUNDEB.
    Falso moralista, vc já está levando isso para o lado pessoal. Concordo perfeitamente com a Monique. Se fossemos ficar observando quem respeita e quem não respeita o sinal de transito, seria uma enorme lista, aposto que até vc (falso moralista) já deve ter desrespeitado o sinal de transito, por isso cuide mais da sua vida e pare de tomar conta da vida dos outros..
    ,

  • Profª Yannes Freitas said:

    Infelizmente as discussões estão saíndo do foco.Não é porque o Vigevando expôs sua opinião sobre o FUNDEB que deve ficar sendo criticado a todo momento por suas atitudes. Cada um tem o direito de concordar ou não com atitudes de X e Y , estamos num país livre, não é verdade? Seria muito bom que este espaço de um jornal tão respeitado fosse utilizado somente para discussões que valham à pena. Estamos aqui , como adultos, para expor a nossa opinião diante de um assunto e não para apontar o dedo em fulano que ultrapassou um sinal . Qualquer dia estarão aprontando até quanto cada um coloca na oferta da igreja.

  • Adécio said:

    Lamentavel alguns comentários, supra transcristos. Uma vez que para falar o que este rapaz falou temos que, primordialmente, termos coragem sermos homens de responsabilidade e dignidade. Pois a opressão e as perseguições em nosso município ainda são muitas. Não podemos ficar calados para as maselas que a muito nos atigem. Parabéns Vigevando por sua coragem e dedicação a luta de seus ideais e de sua classe trabalhista. Não mude seu jeito, seja sempre assim. Se assim continuar, tera sempre o meu apoio.

  • o cantador said:

    meus cu de grudes camaradas
    hoje aqui vou lhes dizer
    que o transito de ubajara
    tá botando é pra moer
    leia bem o que lhe digo
    respeite a esculhambação
    nos sinais da avenida
    lá niguém não para não
    é todo mundo avançando
    falta a fiscalização ão – ão – ão.

  • assim não dá said:

    dona monique é por isso que o Brasil não vai pra frente o jeitinho brasileiro que a senhora defende no sinal pode ser usado quando passo na fila do banco é utilizo este jeitinho para passar na frente dos outros lamentável sua atitude no sinal o que demostra que vc mesmo indo devagar pode causar um acidente se o outro veiculo vier em sua mão acreditando que a cidadã vai respeitar o sinal´de repente se depara com o seu carro na frente

  • Monique said:

    Eu estava me referindo ao sinal da avenida do teleférico. Não aconselho meu pior inimigo a avançar o sinal da rua do banco do brasil…

  • Parabéns said:

    Olha aí…
    Só foi a publicação desse texto do Vigevando,
    que o repasse vai já sair…

    Parabéns Vigevando.

    Todos somos gratos a voce!

  • fatalidade said:

    a tá!

  • repasse said:

    como se a ação do sindicato dos servidores não tivesse algo a ver , a sim foi só este artiguinho que nos trouxe o repasse que até hj 26 não saiu kkkkkkkkkkkkkkkkkkk parabéns burra

  • admiradora said:

    Acho quem anda fazendo esses comentários sobre a pessoa de Vigevando deve ser alguns daqueles “puxasacos” que ganham dinheiro da prefietura sem fazer nada…

  • Vigevando Araújo de Sousa said:

    Hoje dia 29/01/2010, presenciamos um acontecimento que vai servir de exemplo para a História política de Ubajara. Após a Assembléia do Sindicato dos Servidores públicos, onde discutiam-se os direitos dos servidores públicos como opressora implantação do PCCS/MAG, O Anuênio, A licença prêmio e o tão esperado repasse. Após a Assembléia nos dirigimos entusiamados à reunião da Camara de vereadores para reinvindicarmos os nossos direitos.
    Considero essa manifestação um marco na nossa história e considero uma evolução política por parte da classe dos trabalhadores, especificamente dos professores e professoras da nossa querida Ubajara. Alguém já afirmava que não existem verdadeiros cidadãos desprovidos do exercício crítico, pois é através deste exercício que construímos com afinco a nossa identidade histórica, exigindo que a lei seja cumprida. Essa manifestação foi expressão maior de um grito tímido de cada cidadão. Este grito extrapolou-se, pois fomos capazes de largar nossas diferenças particulares e exigir o nosso respeito, a nossa autonomia, a nossa liberdade de expressão.
    Percebemos que hoje o momento histórico é outro, chega de voto de cabreto, chega de ditadura, chega de perseguições políticas, chega de puxa sacos, chega de medrosos. Precisamos perceber que temos capacidade de conquistar os nossos ideais sem nos acovardar. É uma deslealdade com o servidor, afirmar que tem 13 mil no FUNDEB, depois dizer na câmara que tem 624mil, depois voltar atrás na folha de pagamento adiando um pagamento! Somos tratados como palhaços, como marionetes, como crianças famintas que espera o tão prometido doce e esse doce fica somente na falsa promessa. Mas graças a Deus os cidadãos hoje mostraram que estão vivos, que são inteligentes, que se cansaram de ser enganados com tantas promessas falsas.
    Hoje presenciei um verdadeiro conflito na Câmara de vereadores. Afirmei e continuo a afirmar que o confronto de idéias é muito salutar para o desenvolvimento da democracia e de uma sociedade mais esclarecida. Mas diga-se de passagem que estamos muito mal representados por parte do poder legislativo em sua maior parte. Precisamos de pessoas que representem com mais atitude e objetividade os interesses e os direitos da população. O que a gente observa são discursos prolixos, repetitivos e muitas vezes sem nenhuma objetividade, com algumas excessões é claro. A câmara de vereadores precisa de vereadores preparados em termos de estudo, salvo que o estudo não é tudo, é preciso bom senso e sensatez também. O vereador Mosquito não tem muito estudo, mas ao meu ver procura bom senso em sua postura, exceto no discurso limitado. Se tivéssemos mais vereadores com o nível de conhecimento da Michele, talvez seu discurso nos parecia menos sensacionalista. Por que em “em terra de cego quem tem olho é rei”. Ela parece exterminar todos os discursos, pois todos os demais não tem recursos suficientes de linguagem e conhecimento de causa para fazer uma antítese coerente ao que ela afirma. Ela se altera desproporcionalmente ao discurso inibindo emocionalmente o seu interlocutor também. Sensacionalista ou não em suas palavras, ao meu ver, está utilizando-as com sensatez com suas denúncias. Esperamos que ela denuncie as irregularidades por parte da prefeitura. Enfim, muitas conquistas estão por vir. Quando olhamos o passado, perseguições, muitos sequer recebiam um salário mínimo, sem carteira assinada, sem depósito para o FGTs, etc. Vimos que muito foi conquistado e que precisamos conquistar melhores condições para se dar uma boa aula, melhores recursos nas escolas, com livros, materiais didáticos apropriados e de boa qualidade, a começar por dignidade no salário do professor.

  • Profª Yannes Freitas said:

    Fico muito feliz em perceber atitudes que demonstram que estamos vivos. A imagem de pessoas passivas a tudo não faz parte mais dos novos tempos. Parabéns ao sindicato por estar executando seu papel abrndo os olhos das pessoas e despertando sentimentos de reinvidicação de seus direitos.

  • LIONE SOUSA said:

    parabens pelo o artigo. pois defeder a causa do pobre trabalhado não é para qualquer um, pois as pessoas ainda viver pressas as autoridades,não sei com medo

    parabens tambem pelos outros artigos que esta na folha ubajarense

  • ELIDIA said:

    GOSTARIA DE RECEBER INFORMAÇÕES SOBRE CAPACITAÇÃO PARA CONSELHEIROS DO FUNDEB, BEM COMO, INFORMAÇÕES DE COMO ACOMPANHAR AS PRESTAÇÕES DE CONTAS DESTE RECURSO,

  • Monique Gomes (author) said:

    Elidia, eu não sei te dar essa informação. Vou torcer que alguém possa te responder. Boa semana!

  • francisco edson said:

    A melhor maneira de transformar uma sociedade é consequentemente a postura de seus cidadãos é oferece meios que cresçam os mecanismos que façam com que as pessoas tomem consciencia de seus direitos.

    Aluno:Edson,Gerson,Leandro

  • francisco edson said:

    parabens

  • francisco edson said:

    So sei que nada sei

FAZER UM COMENTÁRIO

Participe. Deixe seu comentário aqui