Folha Ubajarense » Mulher é vítima de tentativa de homicídio e agressor continua impune
Entrevistas e Homenagens

Confira as entrevistas concedidas ao Jornal Folha Ubajarense. Em breve a sessão Homenagem Póstuma estará disponível

Ibiapaba online

Notícias da Ibiapaba:Viçosa do Ceará, Tianguá, Ubajara, Ibiapina, São Benedito, Guaraciaba do Norte e Carnaubal

Polícia

O interior do Estado do Ceará não é mais o mesmo. Violência, criminalidade e acidentes no trânsito fazem parte da rotina

Ubajaridade

A essência de ser ubajarense permanece arraigada nos habitantes dessa cidade pacata e de clima agradável

ümor

Artigos, Crônicas, Piadas. Tudo aquilo que você não precisa saber para viver com dignidade e qualidade de vida está aqui

الرئيسة » Polícia

Mulher é vítima de tentativa de homicídio e agressor continua impune

أرسلت بواسطة Monique Gomes في terça-feira, 5 janeiro 20103 تعليقات

 A Rádio Club FM e o Jornal Folha Ubajarense foram procurados por uma mulher que denunciou um caso de violência doméstica. Acompanhe a história dramática de uma vítima que sofre até hoje sequelas irreversíveis por conta de um relacionamento doentio. Esse fato aconteceu com pessoas que moram no município de Ubajara e os nomes foram trocados porque a vítima prefere não se indentificar.I

 

violencia

 

 Joana, uma mulher dedicada a casa e ao trabalho, levava uma vida tranquila junto à família. Divorciada há alguns anos, conheceu José, um vizinho que se mostrou amigo e prestativo. A amizade foi crescendo e se transformou em paixão. Logo, a necessidade de viver juntos.I

 No início, a convivência era pacífica, apesar do ciúmes. José é deficiente visual, tem visão parcialmente normal. Por esse motivo, Joana fez várias adaptações na casa e em seguida apresentou-lhe o local de todos os objetos. A organização era tanta que José, dentro de casa, não parecia ter deficiência alguma, pois manejava as coisas com total segurança.I

 Sempre zelosa com o marido, Joana preparava o café da manhã,o almoço, e saía para trabalhar. Ele não gostava dessa ausência. Imaginava coisas, criava situações e a discussão começava. Quando as brigas se tornaram insuportáveis, ela, com muita dor, decidiu voltar ao seio familiar.I

 Dias se passaram e José não conseguiu suportar a falta da mulher. Pediu que voltasse, com a promessa de que mudaria o comportamento. Mesmo machucada com as agressões morais sofridas, resolveu dar-lhe uma chance, afinal, pensou, ele já não se alimentava direito e estava precisando muito dela.I

 Então foi assim que Joana, movida de compaixão pelo companheiro, retornou ao casamento. Os dois foram morar em outra cidade e começaram uma vida nova. Sempre dedicada, cuidava da casa, do marido, acompanhava-o em todos os momentos, no entanto, o ciúmes e a desconfiança voltaram à tona. Ela saía para procurar um emprego e quando chegava, a discussão começava.I

 Certo dia, enquanto se ocupava dos afazeres domésticos, sem qualquer briga ou discussão naquele momento, José a atacou pelas costas com sucessivos golpes por todo o corpo. Depois de muitos socos e pontapés, ele a arrastou para o quarto e passou a espancá-la com um martelo, atingindo-lhe a cabeça. Fugiu em seguida, acreditando ter matado a mulher. 

IMais de um ano se passou. Hoje Joana tem a caixa craniana lesionada, distúrbios psicológicos, deficiência parcial na audição e no membro superior direito, além de sofrer de epilepsia. José jamais foi preso pelo crime bárbaro que cometeu e há quem diga que ele se queixa pelo fato de ela estar viva.I  

 

  cartaz

Se você é uma mulher que está vivendo uma situação de violência e quer romper com o silêncio, ligue 180 –  Central de Atendimento à Mulher. De qualquer lugar do Brasil e a qualquer hora, você pode ligar para denunciar ou pedir orientações.I

3 تعليقات »

  • Dayane Rodrigues said:

    A Joana , é apenas uma dentre tantas outras Joanas que sofrem com essas agressões domésticas. É lamentável ver que uma pessoa dessa comete esse tipo de barbaridade e fica impune , realmente CADÊ A JUSTIÇA DESSE PAÍS…
    E vc Joana, pra que sentir compaixão desse traste, já havia se livrado, foi voltar e olha o que ele fez com vc!rsrsrsr… Poderia ter ti matado, não pode sentir pena, tem que tomar uma atitude.

  • o cantador said:

    minha amiga coleguinha
    hoje eu vou lhe contar
    que a jsutiça brasileira
    tá botando é pra lascar
    isso ai é só um caso
    é grande esse dilema
    a joana não morreu
    porque Deus dela teve pena
    o bandido ainda está solto
    esse é o grande problema – ema – ema – ema

  • Meire said:

    Nesta história fica uma grande lição: homem não muda. Se o homem tem ciúmes doentio ou é agressivo, é melhor desistir do relacionamento enquanto ainda há tempo.

FAZER UM COMENTÁRIO

Participe. Deixe seu comentário aqui