Folha Ubajarense » Grêmio começa a ser demolido
Entrevistas e Homenagens

Confira as entrevistas concedidas ao Jornal Folha Ubajarense. Em breve a sessão Homenagem Póstuma estará disponível

Ibiapaba online

Notícias da Ibiapaba:Viçosa do Ceará, Tianguá, Ubajara, Ibiapina, São Benedito, Guaraciaba do Norte e Carnaubal

Polícia

O interior do Estado do Ceará não é mais o mesmo. Violência, criminalidade e acidentes no trânsito fazem parte da rotina

Ubajaridade

A essência de ser ubajarense permanece arraigada nos habitantes dessa cidade pacata e de clima agradável

ümor

Artigos, Crônicas, Piadas. Tudo aquilo que você não precisa saber para viver com dignidade e qualidade de vida está aqui

الرئيسة » Ubajaridade

Grêmio começa a ser demolido

أرسلت بواسطة Monique Gomes في quarta-feira, 30 junho 2010تعليق واحد

A cidade de Ubajara assiste passivamente a demolição do Grêmio Pe. Moacir Melo, na Avenida dos Constituintes, ao lado da Praça do Relógio. O prédio foi construído na década de 60 com ajuda dos fiéis e recentemente foi vendido pela Diocese de Tianguá. Hoje, as janelas do grêmio mostram a paisagem tranquila e azul do céu, pois o telhado foi posto abaixo, indícios da reforma que será realizada pelo novo proprietário.I

Muitos ubajarenses devem se lembrar dos eventos culturais, das peças teatrais, inúmeros musicais e festinhas que aconteceram ali.Os mais idosos contam que o Grêmio era palco de um cinema.I

Apesar de mal tratado pelo tempo, o Grêmio Pe. Moacir é uma das construções que tem a infraestrutura mais apropriada de palco para cinema e teatro na região. Talvez o melhor de toda a Ibiapaba. O nível da altura das cadeiras obedece a hierarquia dos cinemas, possibilitando a visualização de todos. A parte superior também é testemunha de momentos que muitas vezes surpreenderam a plateia. Outro atrativo forte no Grêmio é a localização, que torna o acesso fácil para a população assistir a um espetáculo, além de ser um convite para os turistas.I

Duzentos mil reais foi o valor pago por um patrimônio que não tem preço. Os ubajarenses não foram consultados antes da negociação e a oferta não foi feita a nenhum ubajarense, uma vez que não se pode comprar o que já é posse.I

Na edição 22 do Jornal O Senhor da Canoa, informativo do ubajarense Edmundo Macedo datado de 23 de junho de 2001, página 14, foi publicado um artigo sobre Turismo e qualidade de vida, onde trata da importância do planejamento no turismo com uma série de sugestões, como a reforma da ‘praça do relógio’ para transformá-la numa espécie de cartão postal marketeiro. No centro dela teria uma gruta, linkada para o bondinho descendo. A rua entre o Grêmio e a pracinha seria fechada para formar um calçadão e o Grêmio seria a sede dos eventos culturais no município. Qualquer desenvolvimento é inviável sem investimento em educação. I

Maria das Graças, funcionária pública, afirmou que acha a venda do Grêmio um absurdo, é totalmente contra a atitude do Bispo. Em outra entrevista, uma comerciante, também católica, viu o fato como algo positivo, porque agora o prédio seria restaurado e a cidade ficaria mais bonita.I

 

Da Redação
Monique Gomes

تعليق واحد »

  • Francivaldo Romao said:

    Realmente é uma tristeza vê ser demolida uma obra em que a sociedade ubajarense construiu. E o povo o que diz?
    É preciso rever nossos conceitos.