Folha Ubajarense » Homem tenta homicídio e incendeia casa da ex mulher
Entrevistas e Homenagens

Confira as entrevistas concedidas ao Jornal Folha Ubajarense. Em breve a sessão Homenagem Póstuma estará disponível

Ibiapaba online

Notícias da Ibiapaba:Viçosa do Ceará, Tianguá, Ubajara, Ibiapina, São Benedito, Guaraciaba do Norte e Carnaubal

Polícia

O interior do Estado do Ceará não é mais o mesmo. Violência, criminalidade e acidentes no trânsito fazem parte da rotina

Ubajaridade

A essência de ser ubajarense permanece arraigada nos habitantes dessa cidade pacata e de clima agradável

ümor

Artigos, Crônicas, Piadas. Tudo aquilo que você não precisa saber para viver com dignidade e qualidade de vida está aqui

الرئيسة » Polícia

Homem tenta homicídio e incendeia casa da ex mulher

أرسلت بواسطة Monique Gomes في segunda-feira, 12 julho 20104 تعليقات

Ubajara. As labaredas do incêncio que foi provocado em uma residência no Sítio Moitinga assustou os moradores na noite de terça, 29 de junho. Osvaldo Porfírio, agricultor, entrou na casa da ex mulher, espalhou toda a gasolina que retirou da moto e ateou fogo em tudo. Parte do telhado desabou, os móveis ficaram irrecuperáveis e até a moto da ex companheira foi incendiada.I 

Eliane do Patrocínio, doméstica, conta que antes de cometer esse crime, ele tentou matá-la com uma faca na presença dos dois filhos menores. Protegida por uma almofada, ela teve um corte no rosto e por pouco não teve um dos olhos perfurados. “Papai, papai, não faz isso com a mamãe”, gritou o garoto no momento do conflito, e o pai respondeu: “Silêncio, que eu vou matar vocês é no silêncio. Vou retalhar ela toda e depois matar vocês e me matar”. Os três conseguiram fugir por uma passagem estreita que havia nos fundos da casa, enquanto ele vociferava que se não a “matasse de faca, mataria de tiro”.I 

I “Eu fiquei sem nada. Meu dinheiro estava guardado dentro da moto que ele tocou fogo. Perdi tudo que eu tinha, até meus documentos, mas fiquei com a minha vida”, afirmou Eliane, em entrevista transmitida pela Rádio Club FM na semana passada. O casal estava separado há 6 meses numa relação que durou 13 anos.I 

O agressor está foragido. Eliane guarda marcas roxas por todo o corpo, além do corte no rosto. As crianças estão em estado de choque. Ambos choram ou se escondem quando a mãe recebe visitas.I 

Rosto de Eliane marcado pela tentativa de homicídio

 

  

Ignorância e Preconceito andam sempre de mãos dadas

Instrumento de dominação e opressão patriarcal sobre as mulheres, a violência doméstica é um problema que afeta muitas casas. Os números apontam que os casos de agressão contra a mulher estão aumentando a cada dia. Geralmente quando ela vive um relacionamento doentio em que o parceiro a agride tanto moral como fisicamente, não reage. Guarda segredo do fato, por vergonha ou medo. Silenciar ou permanecer debaixo do mesmo teto que um companheiro agressor é cultivar um erro que pode causar a morte.I  

I“A mulher é o negro do mundo, a mulher é a escrava dos escravos…”, já dizia John Lennon. A mulher sofre preconceitos de todas as formas. Se ela apanha do marido e frequentemente apresenta manchas roxas pelo corpo, logo a sociedade a acusa de infidelidade. Quando ela resolve sair do casamento por não suportar mais as agressões, é apontada como irresponsável e inconsequente. Quando decide recomeçar a vida com outro companheiro, muitas vezes o relacionamento entre ele e os filhos dela não são amigáveis, causando outro tipo de conflito.I 

É vergonhoso que mesmo depois da Lei Maria da Penha, os casos de agressão contra a mulher sejam vistos com tamanha indiferença nas delegacias de polícia. Não seria necessário instalar uma delegacia especializada para os assuntos da mulher se as delegacias convencionais resolvessem o problema. É preciso mais empatia com o ser humano, independente de gênero, e mais compromisso com as leis.I 

Quando agredida fisicamente, uma mulher pode apresentar traumas psicológicos que podem durar semanas, meses, ou anos. Um homem jamais vai compreender esse efeito, porque ele, desde cedo, foi incentivado a pequenas práticas de violência, como brincar de luta com os amigos entre murros e pontapés, jogar vídeo game com temas de guerra e sangue, enquanto a mulher, desde bebê, é criada para desenvolver o instinto materno. Ela é estimulada a brincar de casinha, cuidar de bonecas e preparar a comida em panelinhas de plástico.I 

Infidelidade, desconfiança, ou qualquer motivo que seja. Nada justifica agressão física ou tentativa de homicídio. Problemas na vida a dois podem ser resolvidos através de uma coisa chamada diálogo.I 

Da Redação
Monique Gomes 

4 تعليقات »

  • Alex Cunha said:

    nada justifica a violência

  • Cícero said:

    Esse é um criminoso e precisa ser punido.Porem essa é uma q guestão cultural , Onde a mulher quando solteira na casa do pai, é propriédade do mesmo, quando casa pasa a ser do marido.
    ..

  • Cícero said:

    Este homem deveria ser o Herói desta senhora e não o Bandido desta história.

  • Monique Gomes (author) said:

    Boa colocação, Cícero

FAZER UM COMENTÁRIO

Participe. Deixe seu comentário aqui