Folha Ubajarense » Carnaval 2011: Axé, paredão e falta de água até para tomar banho, por Monique Gomes
Entrevistas e Homenagens

Confira as entrevistas concedidas ao Jornal Folha Ubajarense. Em breve a sessão Homenagem Póstuma estará disponível

Ibiapaba online

Notícias da Ibiapaba:Viçosa do Ceará, Tianguá, Ubajara, Ibiapina, São Benedito, Guaraciaba do Norte e Carnaubal

Polícia

O interior do Estado do Ceará não é mais o mesmo. Violência, criminalidade e acidentes no trânsito fazem parte da rotina

Ubajaridade

A essência de ser ubajarense permanece arraigada nos habitantes dessa cidade pacata e de clima agradável

ümor

Artigos, Crônicas, Piadas. Tudo aquilo que você não precisa saber para viver com dignidade e qualidade de vida está aqui

الرئيسة » Opinião

Carnaval 2011: Axé, paredão e falta de água até para tomar banho, por Monique Gomes

أرسلت بواسطة Monique Gomes في quarta-feira, 9 março 201114 تعليقات

Mais um carnaval se foi. Por mais que seja uma falsa verdade, esse período de pós-carnaval transmite uma sensação de que o ano está apenas começando. Não vou sentir saudades dos cantores de axé querendo mandar nas minhas articulações motoras: “levante as mãos pra cima e bata na palma da mão” ou “mexa a cinturinha e vá descendo até o chão”.I

Durante o carnaval o inferninho dos paredões é praxe. Acho que o cão estagiou numa festa com paredão antes de ir definitivamente para o inferno. Quase todas as cidades adotaram esse recurso. É uma disputa. Ganha quem estourar o maior número de tímpanos. O curioso é que os frequentadores desse ambiente usam tufos de algodões nos ouvidos pra aguentar o barulho – fato observado no município de São Benedito, onde haviam 14 paredões na noite de terça-feira. Adolescentes rindo e se divertindo em volta de um litro de cachaça e jovens fumando ou se entregando totalmente a segregação sexual imposta pelo sistema são algumas cenas de horror num circuito de paredões. Esse ano até Viçosa do Ceará, conhecida pelo carnaval diferenciado, adotou o uso dessas máquinas ensurdecedoras. É lamentável e ao mesmo tempo compreensível. É preciso planejar o turismo com cautela, porque se o objetivo for agradar somente o turista, os nativos correm pra longe da cidade e isso não é uma boa. É preciso criar estratégias e promover entretenimentos que agradem nativos e visitantes, mas focar a segurança das pessoas deve ser sempre prioridade. Infelizmente Viçosa registrou no dia 08, o brutal assassinato de Gregório dos Santos, 27 anos. O jovem foi morto a facadas na escadaria da Igreja do Céu, principal ponto turístico da cidade.I

O município de Ubajara mais uma vez se destacou com o tradicional Carnaval das Cinzas, que é realizado no Balneário do Boi Morto durante a quarta-feira de cinzas. É sensato aproveitar a oportunidade de mercado que essa demanda busca, no entanto é preciso investir na melhoria da infraestrutura local e nos serviços. O público que quer mais um dia de folia vai curtir no Boi Morto. Haja algodão nos ouvidos. Já no carnaval de rua ocorreu uma histórica evasão de jovens para outras cidades, uma vez que o judiciário proibiu a frequência de menores nas ruas desacompanhados dos pais depois das 23 horas. Seria interessante que outros municípios adotassem a mesma regra, assim todos conseguiriam colocar um freio no carro desgovernado dos adolecentes.I

Em se tratando de infraestrutura hoteleira, a Serra da Ibiapaba oferece boas opções. Quem quer conforto e bem estar vai encontrar muitos lugares agradáveis e aqueles que buscam apenas uma hospedagem simples pra curtir a folia com os amigos também fica satisfeito. Entretanto, no quesito SERVIÇOS a Ibiapaba deixa muito a desejar, principalmente aqueles pequenos prestadores que estão mais próximos dessa clientela do carnaval. O fato é que o sujeito tem um barzinho ou uma lanchonete em frente ao local da festa e simplesmente ignora essa bendita oportunidade de fazer “fama” e dinheiro, oferecendo uma bebida ruim ou um pastel de péssima qualidade. Só faltava pendurar uma placa: PROMOÇÃO. COMA E TENHA UMA INFECÇÃO. Muitas vezes os gestores se empenham em fazer um carnaval de qualidade contratando uma infinidade de bandas, mas o serviço da pastelaria da esquina pode denegrir a imagem da festa na percepção do visitante.I

Rompimento de um cano do sistema de abastecimento nas proximidades de Olinda, na manhã do dia 07 de março. FOTO: CLESIVALDO ALVES

Diferente do que um jornal de grande nome noticiou, o problema no abastecimento de água durante o último dia de carnaval, dia 08, não foi um problema exclusivo em Ubajara, mas em todas as cidades da Ibiapaba que são abastecidas pela Cagece através do Açude Jaburu. Ubajara ficou 24 horas sem água encanada, enquanto em Tianguá o problema durou cinco dolorosos dias. O rompimento de uma peça na adutora comprometeu todo o abastecimento causando enormes transtornos para os serranos. Na comunidade de Olinda (foto) os moradores ficaram admirados com a força da água provocada pelo rompimento de um cano. “Apesar de lamentar o grande desperdício de água tenho que dizer que houve beleza no acontecido”, afirmou o fotógrafo Clesivaldo Alves. Nesse carnaval muita gente teve que escovar os dentes com uma canequinha de água, lavar pratos com água mineral ou dormir sem tomar banho. Outras pessoas aproveitaram para aparar água da chuva. Os turistas que foram brincar o carnaval em São Benedito foram embora no terceiro dia de carnaval, quando faltou água. Em Tianguá foi possível presenciar moradores atravessando as ruas com um balde nas mãos. O município de Guaraciaba do Norte também é um dos que mais sofrem com os frequentes problemas causados pela falta de água. Um constrangimento inesquecível no carnaval de 2011 para serranos e turistas.I

.

 

.

Carnaval 2011: Axé, paredão e falta de água até para tomar banho, por Monique Gomes - Jornalista socioambiental pela DW Akademie, formada em Turismo e Hotelaria pela UVA, estudante de Letras com hab. em Português pela UFPB, estudante de jornalismo científico online, repórter fotográfica, redatora e Editora do Jornal Folha Ubajarense.

14 تعليقات »

  • Daniel Alves said:

    É verdade o planejamento do carnaval da serra é bem precário poderiamos aproveitar mais o que a natureza nos proporcionou.
    OBS: Eu tb carreguei baldes de água. rsrsrs

  • Monique Gomes (author) said:

    rsrs carregar balde de água é estranho nos dias de hoje. tudo tem um lado positivo: sentir falta da água nos remete à importância dela na nossa vida – mas tomara que a Cagece não queira ficar nos ensinando isso a todo momento!o

  • João Gomes said:

    Pois é meus amigos e a falta dàgua voltou..Pelo menos hoje quinta feira está faltando água..Pelomenos em minha cidade..São Benedito.
    att: João Gomes
    São Bendito-Ce

  • Mágila Aragão said:

    acho que a jornalista Monique gomes foi bem coerentes em suas palavras , mas discordo com o pouco caso que faz sobre o carnaval e a forma com os jovens se divertem, ficou bem claro para os leitores que a mesma não gosta de carnaval!Então você pecou em ser tão irônica em relação a isto ,por que como bem sabe carnaval e uma paixão nacional, por isso um pouco de cuidado nas colocações que remetem a a sua opinião e não a de todos.Desculpa , mas e minha opinião de leitora que adora seus textos mas que pecou nesse.

  • Monique Gomes (author) said:

    Mágila: Você não precisa se desculpar. Sua decepção é absolutamente normal, pois eu estou expondo as minhas opiniões e assinando embaixo, atitude dos corajosos, e, por isso mesmo, estou sujeita a coisas desse tipo, como por exemplo alguém achar abominável o que eu penso e escrevo. Esse texto, que agora está na seção EDITORIAL mais tarde será guardado na seção OPINIÃO. Acho que ficou claro desde o primeiro parágrafo que eu estava omitindo a minha própria opinião, quando eu disse que não vou sentir saudades das letras de axé querendo mandar nas minhas articulações motoras… mulher, era pra vc rir disso… mas claro, vc deve adorar o carnaval, eu até gosto também, tirando algumas coisas sem noção, como por exemplo uma praça com 14 (quatorze) paredões enfurecidos. Eu adoro quando alguém escreve sobre alguma coisa que não gostou, obrigada e parabéns por ter a coragem de dizer o que pensa. São de pessoas como você que o nosso país precisa,pode ter certeza

  • joana darc said:

    e realmente um desrespeito muito grande com os ubajarenses passarmos mais de 24 horas sem agua nem para beber enquanto a prefeitura esta mais preocupada em oferecer diversao para esconder os problemas de nossa cidade e inaceitavel nos dias de hoje passarmos por uma situaçao dessas principalmente quando estamos em dia com nossas obrigaçoes pois nao podemos passar nem um dia do prazo de pagamento da conta de agua pois no outro dia recebemos o aviso de corte da companhia de agua mas a mesma nao se preocupa em a populaçao passar mais de 24 horas sem agua tendo que utilizar agua de poço de baixa qualidade para tudo inclusive para crianças beberem correndo o risco de uma infecçao como foi o meu caso e o da mina filha de 3 anos que teve que beber essa agua de pessima qualidade.

  • Pedro Henrique said:

    Bem,

    O que todos sabemos é que em Ubajara não há carnaval, mas sim uma tentativa frustrada e vergonhosa do poder público em oferecer “entretenimento” ao povo, aliás um entretenimento de péssima qualidade por sinal…

    Putz montar aquele palco no mercado foi o fim! Meu Deus, quanta porcaria e lixo naquele espaço, aquele fedor de fruta podre, quem teve esta brilhante idéia???

    Uma hagada sem precedentes nos carnavais ubajarenses…

    Claro que quem pode foi escapar em outros lugares, pois foi uma verdadeira falta de respeito com os foliões, sejam nativos ou turistas, por um palco no meio do lixo, ainda mais sem nenhuma infraestrutura de segurança!

    Alguém viu sr. Prefeito e secretária de turismo no meio daquele lixão! Nem sinal!!! Deixaram o preju pra gente e foram curtir beeem longe daqui!

    Ano quem vem vamos lembrar dessa sacanagem e devolver nas urnas!

  • julio said:

    Concordo com você Monique Gomes,o fato e
    que as pessoas vivem um mundo
    que o homem criou não mudo que deus deixou para nos.

  • Monique Gomes (author) said:

    Júlio:Ótima observação

  • Monique Gomes (author) said:

    Pedro Henrique: na sua opinião, qual seria o local ideal para a realização do carnaval aqui em Ubajara?o

  • mardonio said:

    monique vou responder pelo herrique, tirando o boi morto ubajara não tem outro lugar para realizar carnaval

  • Pedro Henrique said:

    Olha,

    o que eu vejo não só em Ubajara mas no resto do estado e até mesmo do país é a completa falta de priorização e direcionamento das obras públicas.

    Vamos tomar um exemplo macro: a reforma do Maracanã para a copa de 2014. O orçamento está previsto em 400 milhões de reais, e de acordo com uma determina lei que não me recordo qual é este valor pode passar até 25% do previsto no orçamento inicial (R$100.000.000,00). Meu povo, isto para UM estádio apenas. Imaginem quantas casas populares poderiam ser construídas com essa grana toda! Quantos hospitais, universidades, escolas, enfim, tudo isso trocado por uma porcaria de estádio… aí ele dizem “é, esse investimento vai gerar renda e emprego e etc”… empregos com certeza surgirão, agora a renda mesmo vai toda para a corja de corruptos eleitos por nós na esperanças destes elementos lutarem pelo bem-estar comum.

    Agora vamos tomar um exemplo mais pertinho da gente: esta praça da juventude que o governo do estado quer construir aqui. Meu, por que esses caras não pegam essa grana toda e urbanizam aquele São Sebastião?

    Ora meus amigos, porque o que interessa aos grandes são os próprios grandes, os pequenos que se virem pra correr atrás do prejuízo!

    Eu penso o seguinte: se é pra gastar dinheiro público construindo um local para eventos na cidade ao invés de investir em obras que realmente valem a pena (casas populares, saneamento, luz, etc.) , deixa esse carnaval no mercado mesmo rsrsrsrss

    Mas se der para construir um lugar específico para as festas e investir na qualidade de vida das pessoas simultaneamente (e olha que dá viu?) daí fica tudo beleza!

    Mas realmente eu não consigo ver em que outro lugar poderia ser este carnaval, até porque não tenho conhecimento de quais terrenos em área urbana não construída estão sob propriedade da prefeitura, mas no mercado foi de lascar

  • Monique Gomes (author) said:

    Pedro Henrique: Certamente a Copa é um palco para a vaidade e daí surgem verbas milionárias instantaneamente, quando todo esse dinheiro poderia ser mais bem empregado. Outra coisa bizarra que eu acho é o salário monstruoso dos jogadores de futebol. Se a gente for comparar o salário deles com o salário de miséria dos professores, aqueles que colaboram para a educação no país, é uma coisa vergonhosa. Ainda mais nos dias de hoje, onde o professor tem que ser acima de tudo um psicólogo na sala de aula.
    Sobre a Praça da Juventude, eu não conheço o projeto mas me posiciono a favor, quem sabe o carnaval não poderia acontecer lá, seria um local próximo ao centro e distante das residências. Mas na minha opinião essa obra não seria a salvação da pátria daquele bairro, é preciso gestão

  • Pedro Henrique said:

    Como havia dito,

    em relação à praça da juventude não sou contra, contanto que haja investimentos em outras searas sociais…

FAZER UM COMENTÁRIO

Participe. Deixe seu comentário aqui