Folha Ubajarense » Gestão do Bolsa Família ainda é alvo de polêmicas
Entrevistas e Homenagens

Confira as entrevistas concedidas ao Jornal Folha Ubajarense. Em breve a sessão Homenagem Póstuma estará disponível

Ibiapaba online

Notícias da Ibiapaba:Viçosa do Ceará, Tianguá, Ubajara, Ibiapina, São Benedito, Guaraciaba do Norte e Carnaubal

Polícia

O interior do Estado do Ceará não é mais o mesmo. Violência, criminalidade e acidentes no trânsito fazem parte da rotina

Ubajaridade

A essência de ser ubajarense permanece arraigada nos habitantes dessa cidade pacata e de clima agradável

ümor

Artigos, Crônicas, Piadas. Tudo aquilo que você não precisa saber para viver com dignidade e qualidade de vida está aqui

الرئيسة » Ubajaridade

Gestão do Bolsa Família ainda é alvo de polêmicas

أرسلت بواسطة Monique Gomes في quinta-feira, 31 março 20112 تعليقات
Excluídas do Bolsa Família, mulheres pedem ajuda na Rádio Club FM. FOTO:MONIQUE GOMES

UBAJARA. Desde o ano passado beneficiárias do Bolsa Família buscam explicações sobre a exclusão dos seus nomes no sistema do Programa. Segundo consulta pública realizada no site da Caixa Econômica Federal, em dezembro de 2010 havia um número de 2.672 famílias cadastradas. Em 2011, o mês de janeiro registrou 1.563 beneficiários, em Fevereiro, 1.526 e no mês de março, 1.527, isso quer dizer que em três meses 1.145 famílias foram excluídas do sistema, além do fato de que entre os meses de fevereiro a março apenas uma família foi cadastrada ou recadastrada no sistema. Já em municípios como Tianguá, a quantidade de beneficiários não decresceu. Em janeiro, 10.097 famílias foram atendidas e em março, 10.681.II

O relatório fornecido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome – MDS – sobre os valores do repasse para o município de Ubajara aponta que em janeiro desse ano o recurso foi no valor de R$ 180.319,00 para o pagamento de 1.540 famílias – número diferente do apresentado nos registros da Caixa Econômica, provavelmente porque a CEF mostra a quantidade de pessoas que receberam e o MDS exibe o registro de famílias cadastradas. Em fevereiro, o repasse foi de R$ 190.179,00, uma diferença de 9.860,00 a mais, apesar do número de beneficiários ter diminuído consideravelmente.I

Diariamente as mulheres que estão se sentindo prejudicadas pela falta do benefício procuram a Rádio Club FM de Ubajara para reclamar os seus direitos. Há relatos de pessoas deficientes, que dependem de medicamentos e outras desempregadas ou em situação de extrema pobreza. Segundo informações da Prefeitura, o recadastramento está sendo feito em algumas escolas do município, no entanto os usuários não tem acesso a essa informação, ou, quando tem, é uma fonte deturpada pela comunicação do diz-que-diz nas ruas. A necessidade de uma reunião com todas as lideranças comunitárias para divulgar as datas do recadastramento não foi cogitada.I

Um fato alarmante é que segundo informações dos próprios beneficiários, eles são instruídos a entregar o cartão do Bolsa Família acompanhado da senha para a retirada do dinheiro, que é realizada nas Casas Lotéricas. A senha bancária é pessoal e intransferível, não pode ser compartilhada com outras pessoas. A ingenuidade e a submissão dos usuários fazem com que eles permaneçam cegos diante do crime.I

Sílvia Morais de Lima, moradora da zona rural em Ubajara, é mãe de duas crianças e está desempregada. Nas costas do cartão do Bolsa Família de Sílvia estão registrados seis números: a senha, que ela entrega ao caixa para a retirada do benefício.I

Fato semelhante acontece também no município de São Benedito. A doméstica Natália da Costa relatou que passou a achar estranho o fato do funcionário da Casa Lotérica perguntar qual o valor do benefício antes de efetuar o pagamento e um determinado dia ela mentiu: “Não sei, esse benefício é da minha vizinha, ela me pediu pra vir receber”. A partir de então passou a receber um acréscimo de trinta reais no seu benefício.I

Os valores pagos pelo Bolsa Família variam de R$ 22 a R$ 200, de acordo com a renda mensal da família por pessoa e com o número de crianças e adolescentes de até 17 anos. O Programa tem quatro tipos de benefícios: o básico, o variável, o variável vinculado ao adolescente e o variável de caráter extraordinário.I

O Benefício Básico, de R$ 68, é pago às famílias consideradas extremamente pobres, com renda mensal de até R$ 70 por pessoa, mesmo que elas não tenham crianças, adolescentes ou jovens.I

O Benefício Variável, de R$ 22, é pago às famílias pobres, com renda mensal de até R$ 140 por pessoa, desde que tenham crianças e adolescentes de até 15 anos. Cada família pode receber até três benefícios variáveis, ou seja, até R$ 66.I

O Benefício Variável Vinculado ao Adolescente (BVJ), de R$ 33, é pago a todas as famílias do Programa que tenham adolescentes de 16 e 17 anos frequentando a escola. Cada família pode receber até dois benefícios variáveis vinculados ao adolescente, ou seja, até R$ 66.I

O Benefício Variável de Caráter Extraordinário (BVCE) é pago às famílias nos casos em que a migração dos Programas Auxílio-Gás, Bolsa Escola, Bolsa Alimentação e Cartão Alimentação para o Bolsa Família cause perdas financeiras. O valor do benefício varia de caso a caso. Reportagem de Monique Gomes com informações da Caixa Econômica, MDS e Portal da Transparência para o Jornal Folha Ubajarense.I

2 تعليقات »

  • informativo said:

    O FATO DA EXCLUSÃO DE FÁMILIAS DO PROGRAMA BOLSA FÁMILIA AQUI EM UBAJARA, JÁ É BASTANTE SUSPEITO. (ESPERO QUE TENHAM IDO NESSE MEIO, PESSOAS QUE NÃO PRECISAM, MAS RECEBEM) OUTRO PONTO Q CHAMA A ATENÇÃO É O FATO DESSAS MULHERES ENTREGAREM SEUS CARTÕES CONM SENHAS PARA UM FUNCIONÉRIO DE UMA LOTERIA, QUE SE FOR MAL INTENCIONADO, VAI ENGANA-LAS COM CERTEZA (E A LOTERIA DE UBAJARA NAS MÃOS DAQUELE POVO QUE VEZ POR OUTRA, A MATRIARCA TEM O NOME ENVOLVIDO EM ALGUMAS MARACUTAIS)

  • REMULO said:

    COM TODA ESSA SITUAÇAO ESTRANHA EM VOLTA DO BOLSA FAMILIA EU ME PERGUNTO ONDE ESTA O PODER LESGISLATIVO DE UBJARA, QUE DEVERIA BUSCAR INFORMAÇOES OU REALIZAR UMA INVESTIGAÇAO PARA PROTEGER OS DIREITOS DESSAS PESSOAS, POIS O MAIOR PREJUDICADO É O POVO DE BAIXA RENDA PESSOAS HUMILDES QUE NORMALMENTE TEM POUCO CONHECIMENTO,E NAO SABEM COMO DEVEM AGIR NUMA SITUAÇAO DESSAS.
    MONIQUE PARABENIZO SEU TRABALHO DE REPORTAR DE FORMA TRANSPARENTE OS FATOS QUE OCORREM EM UBAJRA.

FAZER UM COMENTÁRIO

Participe. Deixe seu comentário aqui