Folha Ubajarense » Fogueira das Vaidades II, por Adrovando Tomaz
Entrevistas e Homenagens

Confira as entrevistas concedidas ao Jornal Folha Ubajarense. Em breve a sessão Homenagem Póstuma estará disponível

Ibiapaba online

Notícias da Ibiapaba:Viçosa do Ceará, Tianguá, Ubajara, Ibiapina, São Benedito, Guaraciaba do Norte e Carnaubal

Polícia

O interior do Estado do Ceará não é mais o mesmo. Violência, criminalidade e acidentes no trânsito fazem parte da rotina

Ubajaridade

A essência de ser ubajarense permanece arraigada nos habitantes dessa cidade pacata e de clima agradável

ümor

Artigos, Crônicas, Piadas. Tudo aquilo que você não precisa saber para viver com dignidade e qualidade de vida está aqui

الرئيسة » Opinião

Fogueira das Vaidades II, por Adrovando Tomaz

أرسلت بواسطة Monique Gomes في terça-feira, 7 junho 201112 تعليقات

Todos nós somos essencialmente políticos.  “Para os gregos, ser político, como ensinou Platão, deveria ser um propósito no qual todos deveriam se dedicar.”I

 A natureza política deveria acompanhar a evolução dos tempos, assim políticos retrógrados passariam a não existir mais. Confundem a autoridade de direito com o poder tirânico e este une com a ignorância que lhe é adequada, oriunda do exercício da força.I

Conhecer!  Como reagir as abordagens se não está preparado para o debate? O conhecimento o qualifica e o torna merecedor de aplausos. A política não anda na contra-mão,  ela é essencial para o convívio da boa vizinhança, por essa razão é que o postulante ao cargo público parte da premissa de que detém um conhecimento pelo menos substancial.I

Há quem entenda e pregue a importância da educação, do trato com o semelhante no diálogo dos entendimentos para que não gere conflitos. Por essa razão é que não se aceita em hipótese nenhuma reação de natureza agressiva quando se tratar de qualquer discussão, principalmente de políticos  descontrolados, que impinjam amordaças e querem calar a opinião de quem não comunga com seus atos.I

Mediante o poder que supostamente o autoriza, fui surpreendido pelo nosso vice  muito descontrolado. Fiquei atônito, sem saber no momento como reagir, pois nunca pensei que ele me abordaria na rua e viesse tomar satisfação dessa maneira, podendo usar o mesmo veículo que me foi útil, no direito de resposta, sem precisar baixar o nível.I

O vereador Cláudio foi tolerante mediante as críticas e se comportou como um político  sagaz. Para ser sincero não esperava!  Me surpreendeu, com seus elogios ao invés de agressividade, me rendeu segurança ao invés de medo e se transformou, para nossa imprensa uma réstia de luz na liberdade de expressão.  Segurança tem tudo a ver com saber elogiar. Ele sabe elogiar porque tem segurança em si próprio.I

Eles querem viver no anonimato, não querem que tomamos nenhuma posição, no entanto  são políticos. Porque não vão cuidar das suas lavouras, dos seus empregos e deixem de querer ocupar um cargo público que é de interesse da sociedade e que no fim,  somos nós quem pagamos os seus salários, resumindo, não passam de nossos funcionários.II

Nem parece que estamos no século 21, ou quem sabe alguns ainda não se deram conta disso, ainda vivem nos mesmos moldes do século 19. O coronelismo, infelizmente, ainda impera em nosso meio, simbolizando todo um passado que nem na memória deveria existir.II

O que é público e o que é de errado é do conhecimento de todos. Se alguém tem medo das críticas, ou se tem rabo de palha é melhor que não se torne um político com anseios de um cargo público, omita suas frustrações e guarde-as no íntimo como muitos têm feito por aí.I

A tentativa empreendida nesse texto não tem a pretensão de desqualificar ninguém, porém parte do pressuposto de que o direito de resposta para informar, se defender, abriga espaço na Folha Ubajarense  reafirmando assim o exercício da democracia e da liberdade de imprensa.I

Sei que às vezes nos empregamos de metáforas para realçar o sentido de frases de efeitos, porém o nosso intuito não é de agravar ninguém pessoalmente, mas captar o seu posicionamento em causas em que a maioria da população não está satisfeita e alguns o contraria quando o interesse próprio é maior do que o da sociedade.I

Sei também que muitos me condenam por estar fazendo o que a maioria deseja e não tem coragem, mas isso não tem importância, pois como disse faço o papel da maioria.I 

Vejo a necessidade de uma imprensa mais atuante e independente para que possa servir ao povo na condição de informar, investigar, denunciar e para que não somente o eleitor, mas o povo esteja mais apto ao escolher seus representantes.I

Vejo também que é prioritário a união de toda a imprensa, a falada, a escrita etc., na defesa de sua sobrevivência, pois o coronelismo ataca os flancos, enfraquecendo as trincheiras e pode chegar até controlar as informações de acordo com o que lhe convier.I

Retirei o artigo Fogueira das Vaidades do  site, não por pressão, mas por receio  de que uma coação por ameaças se torne um risco iminente.Gostaria de pedir aos meus leitores que entendam a minha posição, que façam suas criticas, que opinem  pois isso  fortalece a liberdade de imprensa e força políticos retrógrados rever suas posições.I

Se você não participa, com certeza você está sendo conivente e projetando um futuro o qual seus filhos não se orgulharão e o que você vai falar pra ele? Que foi parte desses acontecimentos?I

Fogueira das Vaidades II, por Adrovando Tomaz Cavalcante, empresário.I

12 تعليقات »

  • Monique Gomes said:

    Por mais que eu esteja super cansada de editar esse humilde jornal desde 8 da manhã, e já são quase 15horas, eu não poderia deixar de dizer a você, Adrovando, que eu compartilho com a mesma indignação pelo fato de que algumas pessoas criticam aqueles que tem a decência de dizer o que pensam. Muitos têm vontade de externar os pensamentos e são amordaçados, falta o ingrediente da coragem, por isso eu agradeço, concordando ou discordando às vezes do seu modo de pensar, não importa. Obrigada pela sua coragem de escrever para o Jornal Folha Ubajarense.

  • A. FILHO said:

    Caro Adrovandro, gostaria de parabenizá-lo pela coragem e eloquência em sua argumentação, mas, penso que, o político deve ser respeitado. Não é por que colocou seu nome à disposição da população para representá-los que, deve aceitar todo tipo críticas , muitas vezes, infundadas e ficar calado, aceitando de bom grado seu nome, muitas vezes, ser jogado na lama, às vezes, até por indivíduo que nem perto chegam do que pregam, sendo mais sem caráter que alguns políticos, o que com certeza, não é o seu caso.O que vemos em nossa cidade, é certos tipinhos de indivíduos desprovidos de caráter, que, ficam ao bel sabor dos ventos da bajulação a certos grupos políticos, e, ultrapassando seu direito de participar vão para as esquinas de nossa cidade, passando a esculhambar, sem o mínimo de educação e respeito pessoas que foram escolhidas pelo povo para representá-los. O político caro colunista, é um ser humano normal, com suas lutas, alegrias e tristezas, e, muitos, acredito eu, como o vice-prefeito, são pessoas de caráter que, ao invés de elogiar falsamente, ou pelas costas, após sua saída, preferem dizer o que pensam. É engraçado, jogar pedra é muito bom, caro colunista, o melhor ainda quando se é alvo da pedra…, ser telhado é o que é difícil. E para finalizar, deixo para o colunista o seguinte: V.Sa. é comerciante, mas, nem todos os ubajarenses compram em seu estabelecimento, e, não é por isso, que aqueles que não compram andam “esculhambando” o comerciante Adrovando, e, levando-se para a analogia, o político teve seus votos, e, com certeza, dos vereadores que foram eleitos, como exemplo, não tiveram seu voto, e, nem por isso, caro colunista, V. Sa. tem o direito de falar o que quer e deve sobre determinados políticos. Pelo que noto, como sempre, o problema é vaidade. Se vem com elogios, é um bom político, mas, caso tentam condições de exercer a democracia (a democracia não serve apenas para alguns)e também dizer o que pensam, já o são contra a democracia. Para finalizar, a democracia é em âmbito geral, não apenas para alguns, e, ser político não é aguentar desvairios e agressões gratuitas. Ser político, é exercer com plenitude ações com vistas a ajudar uma comunidade/pessoas, mesmo que, alguns pensem o contrário…nem Jesus agradou a todos. Faça o seguinte: tire várias cópias do que escreve e saia pelas ruas da cidade, aguardando elogios, e, talvez encontre pessoas como o vereador Cláudio, que satisfaçam sua demanda e vaidade.

  • A. FILHO said:

    Agora só falta, para completar a democracia que tanto prega, excluir e/ou não postar a mensagem.

  • Informativo said:

    Adrovando, como leitor desse jornal, gostaria de parabenizá-lo por a coragem de ainda escrever e escrevendo dizer o que pença. Pois como a Monique disse, muitos estão amordaçados. Até parece que é um crime se dizer o que pensa, na nossa cidade. Mas a realidade é que as pessoal perderam o senço crítico, ou melhor, muitas nunca o tiveram. Quanto ao A. Filho, que eu não sei se é o filho do prefeito ou do vice-prefeito, gostaria de dizer, que respeito só se deve a quem o merece. Aqueles que colocam seus nomes, para representar o povo assim devem fazer. Mas o que acontece com os politicos ubajarense em sua totalidade, é que depois de eleitos só pensam em si mesmos e nos seus. Acho que os Alexandres e Claudios da vida pública, fariam um bem treemendo aos ubajarenses, se ficassem nos campos, fazendo o que realmente sabem fazer, que é plantar.

  • pedro said:

    quero parabenizar ao A, filhopois como ele disse agrovando pouca gente entra em sua loja vc so sabe eh criticar porque nao se candidata para sabe so tuens o voto neceesrio para chegar a qualquer cargo eletivo

  • Roberto Carlos said:

    Muito gozado, os politicos querem respeito sem respeitar pelo menos o voto que comprou ou que ganhou por falta de opção do eleitor.

    onde já se viu. Para ter respeito tem primeiramente de fazer por onde ser respeitado. E tanto o executivo e o legislativo municipal(tirando um ou dois vereadores)não estão galgando para esse objetivo.

  • adrovando tomaz cavalcante said:

    caros Pedros e A. Filhos que os nomes nao identificam os individuos,pois poderiam ser anonimos que não fariam diferença,aprecio democraticamente suas colocações e por essa razão não responderei a altura, no entanto gostaria apenas de lembrá-los que além de comerciante sou um profissional e mesmo que minha loja não esteja lotada de clientes sobrevivo com dignidade,cumpro meus compromissos e não há registro que que tenho lesado alguem, pago meus funcionários razoavelmente melhor do que muitos que tem suas lojas ou outro tipo de empreendimento lotados.justifico meu interesse na coletividade e por essa razão é que apareço com o nome de Adrovando Tomaz Cavalcante, muito conhecido nessa cidade, não sei se os senhores teriam essa coragem de se apresentarem,mesmo assim acredito na liberdade,na democracia, por essa razão acredito que suas criticas desinteressadas são bem vindas e que da próxima vez,venham com os nomes, identicando os individuos que a eles pertencem.

  • Arajabu said:

    Cara, perdi o texto, perdi os comments, tô boiando, mas envia esse texto para o meu e-mail. Ah! Arajabu é só sacanagem, meu nome é Denes Brito.

  • Arajabu said:
  • SérgioLuís Craveiro Vasconcelos said:

    Quem entra na política,sendo prefeito,vereador,presidente etc… ou puxa-saco,tem que aguentar críticas e não pode querer sair no braço só por que a carapuça serviu;se eles foram escolhidos pelo povo foi por uma maioria ínfima, então os que não votaram neles tem sim o direito de criticar,de fiscalizar,de cobrar,de fazer valer o seu já tão desacreditado voto.Senti falta dos artigos do Adrovando; ele e eu como Ubajarenses que somos temos o direito de criticar sem precisar entrar em política,temos o direito de opinar, simplesmente por sermos povo e amar nossa cidade; pois aqui criamos nossos filhos e vamos passar para eles o que foi, o que É, e o que será Ubajara!!

  • silvio said:

    Também foi realizada a apreensão de diversas pastas contendo documentos públicos e de empresas particulares que atuam na locação de veículos, CPUs, pen-drive, agendas pessoais e outros papéis. A operação realizada de forma simultânea nos Municípios de Santana do Acaraú, Ubajara e Tianguá, envolveu 16 delegados civis, 50 policiais civis de diversas delegacias da Capital, além do Ministério Público Estadual e a Coordenadoria de Inteligência da
    Secretária de Segurança e Defesa Social do Estado

    tem carro da ALOCAR aqui em Ubajara

  • veronica said:

    Adrovando , eu li o texto II – das frutas – tem a ver com o primeiro? Tá bem pesado heim?? Mas sua sorte mesmo é que ele se aplica a qualquer parte geográfica deste País, e não só a Ubajara. Mas é preciso realmente ter cuidado porque não sabemos o limite desses “coronéis”… Vc fez bem em retirar o texto. Daqui pra frente sugiro que vc colha provas e denuncie ao Ministério Público e só então publique. È mais seguro e mais eficiente. Quando a gente só fala por falar – sem atitude concreta – podemos ser acusados de facistas… Ubajara merece pessoas de coragem, iguais a vc. Bola pra frente!!!!

FAZER UM COMENTÁRIO

Participe. Deixe seu comentário aqui