Folha Ubajarense » Falando a verdade: Progresso e desenvolvimento, quando?, por Tomas Filho
Entrevistas e Homenagens

Confira as entrevistas concedidas ao Jornal Folha Ubajarense. Em breve a sessão Homenagem Póstuma estará disponível

Ibiapaba online

Notícias da Ibiapaba:Viçosa do Ceará, Tianguá, Ubajara, Ibiapina, São Benedito, Guaraciaba do Norte e Carnaubal

Polícia

O interior do Estado do Ceará não é mais o mesmo. Violência, criminalidade e acidentes no trânsito fazem parte da rotina

Ubajaridade

A essência de ser ubajarense permanece arraigada nos habitantes dessa cidade pacata e de clima agradável

ümor

Artigos, Crônicas, Piadas. Tudo aquilo que você não precisa saber para viver com dignidade e qualidade de vida está aqui

الرئيسة » Opinião

Falando a verdade: Progresso e desenvolvimento, quando?, por Tomas Filho

أرسلت بواسطة Monique Gomes في sexta-feira, 16 setembro 20113 تعليقات


O primeiro assunto que abordaremos é sobre nossa linda cidade Ubajara. Hospitaleira, com os mais generosos recursos da natureza, de um povo pacato, mas, posso dizer, em sua maioria infeliz com o desenvolvimento proposto pela classe de representantes que envolvem o acervo politico mostrando-se despencar ano a ano.I

A legislação brasileira nos diz que é direito do cidadão e dever do estado e quando se fala em estado estamos incluindo o município, pois é um estado em esfera menor. Educação, saúde, moradia, emprego e renda. Comecemos então pela educação, há quanto tempo não vemos em nosso meio a inclusão de novas escolas sem que sejam de outras esferas do poder? O que acontece de verdade é que os recursos que chegam para o nosso município ou são insuficientes ou não estão sendo aplicados da forma correta. As pequenas reformas feitas em escolas como pinturas, reparos de muros e paredes nos mostram o compromisso com a educação que nossos representantes estão tendo e o pior eles não têm vergonha de apresentar  tão pequenos resultados do que são capazes de fazer com o dinheiro que colocamos em suas mãos através de impostos que pagamos como o (IPTU), por exemplo.I

Algumas escolas não têm sequer condições de receber os alunos e olha que no último censo do IBGE tivemos um crescimento significante em nosso município. Resumindo, educação de qualidade e que possamos chamar boa, há muito tempo não temos e com essas condições nossos filhos precisam buscar essa educação em outras cidades. Saúde, esta podemos dizer, é a situação mais crítica do nosso lugar, porque não temos medicamentos, médicos, estruturas que possam atender as necessidades reais da nossa população e o que vemos são pessoas que recorrem ou a Tianguá ou a Sobral para um atendimento mais preciso. Os PSF´S hoje parecem muito mais com espaços feitos para o povo conversar sobre suas doenças e não como é proposto pelo pacto pela saúde do Governo Federal com estados e municípios através do SUS, sistema único de saúde. A falência dessa área está acontecendo e ninguém do poder municipal parece ligar e então voltamos aos tempos onde diziam: “Tome um chá que passa”.I

Moradia, Emprego e Renda. Esses três itens andam juntos e são inseparáveis porque um depende do outro. Para se ter moradia é preciso ter emprego e renda. Há quanto tempo não vemos se instalar aqui uma indústria ou empresa de grande porte para ao menos diminuir o anseio por emprego desta cidade?  O que vemos são possibilidades de empregos em outras cidades do norte do país, nada contra, afinal emprego é emprego, mas estamos falando de pessoas que gostariam de trabalhar e morar em sua terra, o lugar onde nasceram quando não temos a geração de emprego de forma conceituada acompanhando o desenvolvimento do país, não estamos dando a chance que deveríamos para as pessoas que dependem disso para viver. O que causa mais indignação nas pessoas é que tudo está acontecendo e ninguém absolutamente ninguém faz nada, alguém ainda tentou falar, mas a política suja consegue envolver até quem nós nunca acharíamos que iria se deixar levar pela barganha que o lado podre pode oferecer e assim Ubajara vai seguir por um curto tempo calada, só aceitando as improbidades e atos de corrupção daqueles que acham que podem tudo.I

Uma cidade que nem a nossa é para ser tratada com dignidade e cordialidade e não com perseguição ou mal uso daquilo que é do povo. As eleições do ano que vem vão mostrar toda a verdade e pode derramar dinheiro que o povo não se vende mais, nunca mais. Aqueles que fazem do dinheiro do povo propriedade particular contem seus dias, pois a verdadeira justiça está chegando de uma esfera mais alta e com uma visão do que é correto sem puxa-saquismo ou algo assim. Nos encontraremos de novo aqui na próxima semana com mais um assunto  de interesse da população desta linda cidade.I

Tomas Filho é jornalista, repórter, apresentador e locutor. Trabalhou na Central Globo de  Jornalismo, no Rio
de Janeiro, na TV Verdes Mares, em Fortaleza. Atuou como locutor e diretor nas Rádios Tempo FM,  Litoral FM,  Princesa FM, Jangadeiro FM e Club FM.I

3 تعليقات »

  • Sociólogo said:

    Precisamos fazer uma reportagem sobre os prejuízos ambientais e aos moradores, causados pela fábrica de cachaça e a proteção da prefeitura junto ao Alvará de funcionamento da mesma. Será que tem tráfico de influência no ar?

  • jb said:

    cade o som da radio

  • Informativo said:

    Precisamos fazer uma reportagem sobre as panificadoras que alimentam seus fornos com lenha. De onde essa lenha vem? esses dias fui tomar um caldo no seu Valdir e quase não termino o caldo, pois a fumaça que vinha da panificadora vizinha invadio o ambiente. Perguntei se era sempre assim e disseram que todos os dias de manhã, a tarde, a noite e a madrugada. Fico imaginando como não esta a população da vizinhança. E quanto a sec. do meio ambiente não ver essas coisas?

FAZER UM COMENTÁRIO

Participe. Deixe seu comentário aqui