Folha Ubajarense » Segurança Pública, por Tomas Filho
Entrevistas e Homenagens

Confira as entrevistas concedidas ao Jornal Folha Ubajarense. Em breve a sessão Homenagem Póstuma estará disponível

Ibiapaba online

Notícias da Ibiapaba:Viçosa do Ceará, Tianguá, Ubajara, Ibiapina, São Benedito, Guaraciaba do Norte e Carnaubal

Polícia

O interior do Estado do Ceará não é mais o mesmo. Violência, criminalidade e acidentes no trânsito fazem parte da rotina

Ubajaridade

A essência de ser ubajarense permanece arraigada nos habitantes dessa cidade pacata e de clima agradável

ümor

Artigos, Crônicas, Piadas. Tudo aquilo que você não precisa saber para viver com dignidade e qualidade de vida está aqui

الرئيسة » Opinião

Segurança Pública, por Tomas Filho

أرسلت بواسطة Monique Gomes في sábado, 21 novembro 2009لا تعليقات

cadeia

A palavra segurança tem origem no latim, língua na qual significa “sem-preocupações”, e cuja etimologia sugere o sentido “ocupar-se de si mesmo”. A etimologia nos dá o real significado dessa palavra, mas o que estamos presenciando nos últimos tempos são verdadeiras catástrofes em meio a soluções sem prática e sem nenhuma consideração: a preservação dos bons costumes.I

Os grandes centros urbanos estão encharcados de momentos da mais pura violência e nos levam a pensar realmente sobre a “racionalidade”, porque quando nos deparamos com situações como a que aconteceu no dia 19 de novembro em uma pequena e pacata cidade da região norte do estado mais precisamente há 330 km de Fortaleza, vemos que a qualificação dessa “racionalidade” não quer dizer que possamos gozar de tal situação.I

Os meios pelos quais nos tornamos civilizados se prestarmos bastante atenção a nossa história foram causados pela violência aonde o homem vem através dos tempos mostrando sua incapacidade de se relacionar com os seus próprios costumes e até possamos dizer desafios. Mas a praticidade dos tempos modernos tornou o que era óbvio em algo frágil e sem os preceitos da dignidade humana. Quando a violência entra nos lares, costumamos dizer que isso é fruto do progresso do desenvolvimento, que tipo de progresso estamos falando ou que tipo de desenvolvimento estamos querendo? Será que é aquele onde o cidadão vai além das suas possibilidades, ou seja: “dente por dente, olho por olho”, ou devemos trazer de volta a sensação que tínhamos em outras décadas onde a violência estava presente, mas os bons costumes também?I

O entrave acontece porque as “autoridades” insistem em colocar o óbvio acima de tudo e isso não é solução. Ubajara é um município de grandes acontecimentos como nomes históricos da literatura, das artes, da política que estão ligados a essa terra, mais nem por isso nos dias de hoje, temos que descuidar daquilo que é óbvio: a “segurança”. Depois de todo acontecido, latrocínio e logo em seguida linchamento e morte, a cidade se depara com um gravíssimo problema para resolver ou até mesmo como muitos diriam “uma batata quente e assando nas mãos daqueles que (governam)” essa cidade.I

Bem, para aqueles que acham que essa situação não tem solução, aqui vai uma dica: projeto de segurança pública e privada onde os poderes estariam envolvidos, e quando falamos em poderes o cidadão comum também faz parte dele. O tema falta de segurança é nacional, mais nem por isso devemos nos esconder e generalizar algo que pode ser resolvido aqui sem muito se falar ou questionar e sim apenas agir. Projeto consultando aqueles que estão na ativa, ou seja: policia militar e civil e só então depois sabermos exatamente o que devemos fazer. E quando falamos em projeto de segurança pública estamos colocando no papel o que uma sociedade quer ver sair do teórico. Para que isso aconteça realmente, os principais mandatários de suas pastas que estão ligados diretamente a esse fator devem participar desta tomada, secretário de segurança pública do estado, secretário de justiça do estado, governador, prefeito, vereadores, judiciário e a sociedade civil. Aí sim poderemos dizer que algo está sendo feito sem querer jogar areia no ventilador dos outros e sem empurrar o problema com a barriga. I

Segurança publica não é só um dever do estado, é também um dever do cidadão em cobrar e exigir daqueles que os representam. Vamos aos projetos, vamos à solução do problema e depois juntos iremos mostrar para o mundo que unidos com propósitos coletivos e não individuais temos a solução para tudo.  Mas aqui vai um lembrete, se alguns se sentem mal com a cobrança do povo em relação ao papel que exercem na sociedade é porque não estão preparados para solucionar ou receber críticas que ao ver de todos são construtivas e ajudam a qualquer um a crescer como cidadão do mundo.I

  

tomas

 

Segurança Pública, por Tomas Filho
Jornalista e Apresentador do Jornal Ação no Ar, na Rádio Club FM 87,9 Ubajara

FAZER UM COMENTÁRIO

Participe. Deixe seu comentário aqui