Folha Ubajarense » A verdade sobre o Festival União da Ibiapaba
Entrevistas e Homenagens

Confira as entrevistas concedidas ao Jornal Folha Ubajarense. Em breve a sessão Homenagem Póstuma estará disponível

Ibiapaba online

Notícias da Ibiapaba:Viçosa do Ceará, Tianguá, Ubajara, Ibiapina, São Benedito, Guaraciaba do Norte e Carnaubal

Polícia

O interior do Estado do Ceará não é mais o mesmo. Violência, criminalidade e acidentes no trânsito fazem parte da rotina

Ubajaridade

A essência de ser ubajarense permanece arraigada nos habitantes dessa cidade pacata e de clima agradável

ümor

Artigos, Crônicas, Piadas. Tudo aquilo que você não precisa saber para viver com dignidade e qualidade de vida está aqui

الرئيسة » Ubajaridade

A verdade sobre o Festival União da Ibiapaba

أرسلت بواسطة Monique Gomes في segunda-feira, 30 novembro 200913 تعليقات

 logofuiA sabedoria popular diz que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar, no entanto, pela terceira vez mais uma cidade da Serra da Ibiapaba foi iludida com a poesia de um festival que prometeu mídia e fomento do turismo na região.I

 Segundo folder distribuído inutilmente na semana do evento, “o objetivo do Festival União da Ibiapaba é promover a integração e propagação cultural, turística, ambiental, educativa e social da Ibiapaba, incentivando os doze municípios (Tianguá, Viçosa do Ceará, Ubajara, Ibiapina, São Benedito, Carnaubal, Guaraciaba do Norte, Ipu, Croatá, Pires Ferreira, Reriutaba) a terem um crescimento econômico e cultural unido para o desenvolvimento de toda a região”.I

 O FUI tem uma proposta cultural inconstestavelmente muito bonita e que esconde verdades incovenientes para todos os ibiapabanos. O descaso com a pulverização de mídia do evento é tamanha que a consequência mais óbvia é o fracasso de público.I

 Vinte e quatro horas antes da abertura do Festival, a Rádio Club FM foi procurada para divulgar o spot comercial de um evento que prometia a integração de toda a região da Serra da Ibiapaba. Jornais locais e regionais não foram comunicados, o que seguramente prova a falta de compromisso e a falta de respeito com o povo ibiapabano.I

 A primeira edição do Festival, que aconteceu na cidade de São Benedito em 2007, foi o único que teve investimento em marketing nos principais jornais da região, ainda assim vários profissionais que prestaram serviço não receberam pagamento até hoje. Em 2008, o mesmo formato do evento, ou seja, oito dias de shows culturais foram realizados em Ibiapina. Meia dúzia de pessoas era o público que assistia as apresentações. As cadeiras das lanchonetes e dos restaurantes do Calçadão de Ibiapina estavam vazias. Hotéis e Pousadas vagos. E a Serra respirando normalmente como se aquele evento não existisse, porque de fato não existiu.I  

 I2009. O raio mais uma vez cai na Serra da Ibiapaba, agora na cidade de Ubajara. Os Coordenadores do Festival, os irmãos Régis e Rogério, receberam da Prefeitura Municipal um patrocínio de 30 mil reais, além de recursos dos Correios, Governo do Estado, Ministérios da Cultura e do Turismo. Entre os dias 21 a 28 de novembro cantores como Chico César, Teófilo Lima, Dona Leda, entre outros, fizeram o show para eles mesmos. Os últimos dias do FUI foram salvos pelo público que estava lá para visitar a FEPAI, que aconteceu nos dias 26,27 e 28 no mesmo espaço do Parque de Exposições.I

13 تعليقات »

  • amilton said:

    Inacreditável como um festival que se propõe a algo tão grande esbarra em algo tão importante como a falta de integração com a mídia … sinceramente,eu mesmo, adoraria ter assistido aos shows de Chico César e Dona Leda,mas não tive conhecimento… somente no último dia do festival foi publicada uma reportagem no jornal O Povo com o link de um blog do evento! Lamentáve!

  • Daniel Alves said:

    O FUI tem um objetivo interessante, porém a comunidade deve ser instigada a participar, pois aqui em Tianguá poucos sabiam que o evento ia acontecer.

  • Vigevando Araújo de Sousa said:

    De fato, a falta de comunicação associada a falta de articulação política do evento foi caso sério. É evidente que o projeto de incentivo à cultura e ao turismo foi de certa forma frustrado. É o que bem revela a pouca capacidade de Marketing e pouco prestígio por parte de autoridades que precisam sair um pouco do mero discurso e partir para uma ação mais efetiva.

  • Anonimo said:

    fuideu!kkk

  • Verônica Fernandes said:

    Daí nasce a necessidade de sermos mais críticos e partipativos na realidade local. Ficamos muitas vezes atentos às mudanças climáticas que ocorrem tão distante de nossa região, ou ao que provocou a variação cambial no mercado internacional ou nos dispomos a criticar a violência no Rio, quando bem ao nosso lado temos situações tão carentes de nossa curiosidade e participação.
    A pergunta agora descansa na idéia do que devemos fazer para continuarmos sediando eventos culturais de forte relevância social sem nos deixarmos lesar pelos interesses particulares que tantas vezes mancham nossa boa fé.
    Abs

  • sueli said:

    ESTE EVENTO DENOMINADO FESTIVAL DA UNIÃO DA IBIAPABA , JUNTAMENTE COM O SEU FRACASSO TAMBÉM LEVA O EMPRESÁRIO QUE VEM DIVULGAR SEU PRODUTO CHEIO DE ESPECTATIVAS DE BONS NEGÓCIOS E SE ESBARRA NUMA FALTA DE RESPONDABILIDADE TANTO COM ELE COMO PARA O POVO DE UBAJARA. NUM EVENTO COMO ESSE É PRIMORDIAL UMA DIVULGAÇÃO ANTECIPADA AMPLAMENTE.E QUEM VAI FICAR COM O PREJUÍZO? O EMPRESÁRIO QUE INVESTIU NESTA IDÉIA …..

  • Verônica Fernandes said:

    Perde toda uma sociedade que já poderia estar anos-luz comungando dos avanços culturais que o Brasil merece desfrutar, dada sua diversidade e condições geográficas, climáticas e beneficiadas pela multiplicidade étnica inigualável.
    Espero que possamos acordar para esses potenciais e assim sairmos do falatório bonito para as ações que trazem o potencial jovem para dentro do círculo das influências positivas.
    Essa moçada está precisando e muito!!

  • Clarindo said:

    O problema é que certamente já estão preparando os projetos para o FUI 2010. Arrecada-se uma grana alta nesses eventos, tendo ou não público… O pior é que esse filme já foi anunciado por pessoas que conhecem o históricos dos organizadores… Uma pena!!!

  • Yannes said:

    É uma pena que um evento de proposta tão interessante seja tão mal aproveitado. O local e o modo como foi conduzido foram muito ruins. Quando será, meu Deus, que vamos ter um evento cultural sendo levado a sério na nossa cidade?

  • Pedro Henrique said:

    Verdadeira sacanagem com o povo um evento desses…

  • Denes Brito said:

    Deus, Deus, nada mais confortável nessa vida que a ignorância. Juro pra vcs que eu tava nessa de ir pro FUI (Massa: “Tava nessa de ir pro FUI”. Gostei da variação verbal), só pra me divertir muito com o Roraima, com a turma do Bosco , com o Marcos (Taty Veloz(é homem, mesmo (sic)), com o Fidelis e pronto. É mais confortável, mesmo. Senso comum é a melhor coisa desse mundo, pessoal. Vc não se desgasta, não fica horas pensando bobagem, idealizando coisas que não se faz, nem se consegue apoio…

    …faz 3 anos que vejo esse FUI como um grande ralo da nossa grana. Mas, nesses tempos de grana na cueca, na meia, é o de menos. Vamos ver se no ano que vem, pelo menos, eles fazem um panfleto (monocolor, em papel jornal, com tinta à base d’água), pelo menos. Pra ver se nós não passamos a vergonha do Chico César tocar para 50 pessoas, né? Nesse caso, ficou incômodo até pra nós (eu) que, felizmente, faço parte do senso comum e me isento de opiniões sobre esses pobres rapazes que fazem a merda e ainda tem a carinha de pau de tocar pra nós. (Caros leitores do Portal Ubajarense, essa de fazer um pocket show, foi de foder. Corou nossa passividade). No ano que vem, vacinado que estou, vou ficar em casa com o meu amor e com o meu filhote, assistindo um filminho pirata, que, pelo menos, to ajudando um corrupto mais bacana e consciente que é um contraventor, esses inauguraram uma nova classe, “Grana na Caixa de Som”. Rsrsrsrsrsrs

  • Augusto said:

    Esses dois irmãos são conhecidos.
    Verdadeiros velhacos.
    Xô cambada de velhacos.
    Xô da minha Ibiapaba.

  • Informativo said:

    Culturalmente até achei interessante. Já que na região quase não acontece nada. Mas do ponto de vista de público foi triste ver na abertura do festival um pingo de gente para ver Chico Cesar e nos dias seguintes os outros artistas. Isso por falta de organização e divulgação.

FAZER UM COMENTÁRIO

Participe. Deixe seu comentário aqui