Folha Ubajarense » Câmara concede títulos honoríficos
Entrevistas e Homenagens

Confira as entrevistas concedidas ao Jornal Folha Ubajarense. Em breve a sessão Homenagem Póstuma estará disponível

Ibiapaba online

Notícias da Ibiapaba:Viçosa do Ceará, Tianguá, Ubajara, Ibiapina, São Benedito, Guaraciaba do Norte e Carnaubal

Polícia

O interior do Estado do Ceará não é mais o mesmo. Violência, criminalidade e acidentes no trânsito fazem parte da rotina

Ubajaridade

A essência de ser ubajarense permanece arraigada nos habitantes dessa cidade pacata e de clima agradável

ümor

Artigos, Crônicas, Piadas. Tudo aquilo que você não precisa saber para viver com dignidade e qualidade de vida está aqui

الرئيسة » Política, Ubajaridade

Câmara concede títulos honoríficos

أرسلت بواسطة Monique Gomes في domingo, 20 dezembro 200916 تعليقات

solenidade0

A Câmara de Vereadores de Ubajara realizou sessão solene para entrega de título honorífico de cidadão ubajarense no dia 17 de Dezembro, no Plenário da Câmara Municipal de Ubajara. Os párocos Arnalton Dias Vasconcelos e José Olívio de Oliveira, o Coronel PM Francisco Cavalcante de Paula Neto, Graciema Fernandes e Carla Vasconcelos foram as personalidades que receberam a comenda. Estavam na lista dos homenageados o juíz da comarca de Ubajara, Dr. Fábio Falcão, e o Governador do Estado, Cid Ferreira Gomes, mas ambos não puderam estar presentes.I

solenidade1

 Além dos homenageados e familiares, marcaram presença o Prefeito Ari de Oliveira Vasconcelos, o vice Alexandre Tomaz, Monsenhor Fco.Tarcísio Melo, Domício Pereira, Comandante Assis Azevedo, Coronel Gilvandro, José Romano, João Ribeiro Lima, Cesário Ferreira Costa, Joaquim Lobo de Macedo, entre outros.I

solenidade6 I“A satisfação, a emoção e alegria são minhas e dos meus familiares aqui presentes. Gostaria de lembrar o nome do Coronel Fco Cavalcante de Paula, que deu início a família Cavalcante aqui na Serra da Ibiapaba, principalmente em Ubajara, aqui nós tivemos uma formação, brincamos em carros de boi, de pegar tanajuras e hoje em dia temos a honra que a partir dessa data honrar o título de cidadão ubajarense. Nós agradecemos do fundo do coração a homenagem que hoje estou recebendo”, pronunciou o Coronel Fco Cavalcante de Paula Neto.I

solenidade2Oirta Miranda, que recebeu a homenagem a pedido de Carla Vasconcelos, que não pode participar da solenidade, salientou: “Recebi a incumbência, em nome de Dra Carla Vasconcelos, de dizer da sua satisfação e agradecimento por ter sido agraciada com o título de cidadão ubajarense. Ela diz: ‘ … a partir desse momento, minha responsabilidade se tornou maior. Quero continuar com dedicação, esforço e trabalho, até porque há muito adotei Ubajara como minha. Aqui construímos nossa família e parte do nosso patrimônio. Tudo com muito amor.’I

solenidade3 I“É uma alegria para mim e uma honra receber o título de cidadão ubajarense, esta terra que eu amo. Onde estiver estarei sempre com todos . o tempo vivido nesta cidade eu pude perceber a fraternidade, a solidariedade, o acolhimento de todos, desde os mais intelectuais aos mais humildes. Que sejamos iluminados por Deus para defender a causa dos pobres, dos humildes, dos desfavorecidos, para o bem da vida”. Padre Arnalton

solenidade4 I“Pelo decreto legislativo 02/2004 de 10 de setembro do ano supra foi aprovado o projeto que me concedia o título de cidadão ubajarense, assinado pelo ex presidente Agamenon Carneiro da Silva. Logicamente essa edilidade de agora contribuiu para que saísse esta comenda. Como tudo em minha vida é demorado, este título chega hoje às minhas mãos, vai ver que é por isso que o enfarto não me levou em 2006…”. Graciema Fernandes

solenidade5 I“Estava pensando aqui, será que mereço mesmo esse título? Para chegar até aqui, aos 5 anos de idade, causei males a natureza, com um pequeno estilingue, matando muitos pássaros na minha terra natal, Granja… com 20 anos resolvi dar o meu sim a Deus, pagar meus pecados,como diácono e sacerdote. Hoje aos 47 anos, trabalhando com galhardia no dia-a-dia, não só para o bom partido, para a minha igreja, para o meu amigo, mas amigos de todos para partilhar o bem comum na redenção dos nossos pecados. Somos cidadãos de Deus para o bem comum. Agradeço muito este título”. Padre Olívio  

 

16 تعليقات »

  • Marcela said:

    Acho que o padre Olivio não entende de pagar pecados pois a BIblia nos fala que estavamos mortos em nossos pecados e delitos ,mas JESUS veio para derramar seu sangue precioso e todo aquele que nele crer sera justificado diante do Pai .Em Efesios 2:8-9 esta escrito POIS VOCêS SÂO SALVOS PELA GRAÇA´POR MEIO DA FÈ, E ISSO NÂO VEM DE VOCÊS, È DOM DE DEUS, NÂO POR OBRAS PARA QUE NINGUÈM SE GLORIE. SE realmente se importa com bem comum é hora de deixar de lado as imposições do romanismo e apresentar ao povo Cristo como ele realmente é. pois cRISTO nos diz que ele é o caminho a verdade e a vida e que ninguem vai ao Pai se nao por ele. Padre leia a Biblia, conheça a verdade e seras liberto dos contumes e mentiras impostas ao povo que JESUS morreu na cruz para dar-lhes a vida

    Marcela Oliveira
    Mogi Guaçu SP

  • Valmir Fernandes said:

    NÃO IREI POLEMIZAR A QUESTÃO RELIGIOSA, COMO APONTOU A MARCELA OLIVEIRA, CUJA RELEVÂNCIA DO EVENTO, MAIS ME ENCANTA É A PARTE HISTÓRICA DE NOSSOS CIDADÃS, O VALOR HISTÓRICO, ABANDEIRA REGIONALISTA QUE ELES CARREGAM, A CULTURA MAIOR DE UM TEMPO.
    PARABÉNS POR ESTAS LEMBRANÇAS A NOSSAS PERSONAGENS UBAJARENSES.

  • Anonimo said:

    estes evangelicos são radicais já que o paraiso é tão bom porque não se matam logo els ficam arrumando riquezas na terra será que vão levar para o paraíso!

  • Vigevando Araújo de Sousa said:

    Me desculpe Marcela, mas seu comentário é infeliz, porque se encontra fora de contexto. Estamos o objetivo desse evento é salientar o aspecto político e histórico de Ubajara e não somente o aspecto religioso. E além disso você pega textos recortados da Bíblia para justificar sua idéia, mas não se pode interpretar os textos sagradas literalmente, ou ao “pé da letra”. Há todo um significado muito mais abrangente. Há toda uma literatura religiosa e histórica por detrás do sentido religioso. O problema maior é que às pessoas não se aprofundam e ficam apenas na literalidade. Você foi muito ousada em dizer que os padres não lêem a Bíblia. Mas do do que lida, ela tem que ser estudada na sua complexidade com o auxílio das ciências como a História, a Sociologia, A Antropologia Cultural e a Psicologia, etc. Tais Ciências são aliadas para se ter uma compreensão mais ampla dos textos, bem como evitar interpretações arbitrárias e fundamentalistas.

  • o imparcial said:

    Concordo em número, gênero e grau com Vigevando. O que acontece com a Marcela é algo corriqueiro em nosso dia-a-dia, um evangélico incoerente, com frases ensaiadas e textos decorados, colocando sempre em questão não a nossa fé, mas, sempre a credibilidade da igreja católica, vejo isso como uma fé insensata e preconceituosa.

  • Janio said:

    Sr. Imparcial,

    Pelo visto, de imparcial vc não tem nada e ainda fala do que não conhece. Qualquer ameba sabe, desde que seja cristã, que a ÚNICA regra de fé do cristão é a Bíblia Sagrada. Nela estão contidas as ‘regras’ e os ensinamentos que o Criador deixou para o seu povo. Certa vez Jesus disse que erramos pq não conheçemos as escrituras. Pq ele não disse que estamos errando pq não conhecemos a história, ou a política, ou a ’sociologia’, ou a ‘Antropologia Cultural e a Psicologia’??? Não. Ele disse que erramos pq não conhecemos a Bíblia. O que acontece hoje em dia é que muitas pessoas querem justificar ou amenizar a falta de conhecimento bíblico dizendo que ‘não é bem assim’ ou ‘não se pode levar tudo ao pé da letra’ ou, ainda, ‘temos que levar em conta o contexto histórico’.

    Isso talvez seja a razão de a pregação católica não surtir efeito em seus fiéis, pois são colocadas outras coisas em equiparação ou no mesmo patamar da Bíblia. A igreja ensina, ensina, mas o mais importante, que é as pessoas deixarem o pecado, isso não acontece.

    O anjo que anunciou o nascimento de Jesus a Maria foi taxativo: “Ele livrará o seu povo de seus pecados”. Se as pessoas estão continuando desveladamente no pecado, Jesus, infelismente, ainda não existe para essas pessoas.

    Aliás, essa preocupação do ensinamento católico não surtir efeito em seus fiéis, ao contrário do que ocorre com os evangélicos, não é de agora. No Sermão da Sexagésima, escrito em 1655, o Pe. Antonio Vieira já fazia essa pergunta. Já naquela época, o Pe. queria saber o motivo de a pregação católica estar surtindo pouco efeito entre os cristãos. Depois de muito argumentar, Pe. Antonio Vieira conclui que a culpa é dos próprios padres que distorciam o texto da Bíblia para defender interesses mundanos.

    O quadro não mudou de lá pra cá. O número de fiéis da igreja católica, principalmente no Brasil, vem caindo ano a ano. A estimativa é que a cada ano a igreja católica perca 1% de seus fiéis. Entre 1991 e 2006, os católicos no Brasil passaram de 83,8% para 68% da população. Enquanto isso, o número de evangélicos no país passou de 9% para 24%, no mesmo período.

    Quantas pessoas não encontraram Jesus nas igrejas evangélicas? Quantas não tinham suas vidas destruídas, mas viram renascer suas esperanças quando Jesus entrou em suas vidas? Quantas mães que tinham seus filhos viciados em drogas, mas viram estes se tornarem cidadãos ao aceitarem a Jesus? Quantas pessoas deixaram suas vidas de pecado ao conhecerem Jesus nas igrejas evangélicas? É público e notório o trabalho que as igrejas vem fazendo.

    Se querem argumentar na Bíblia, estamos dispostos. Mas se querem falar de história, política, antropologia, sociologia, também estamos a disposição.

  • o imparcial said:

    Olá nobre colega,o que eu sinceramente não entendo é o fato de existirem “os evangelicos” e eles usarem várias denominações para suas respectivas congregações, isso demonstra a total falta de união entre as religiões, já que existe um só Deus, por que tanta desunião?, Por que tanta “disputa por clientes”? Na época de jesus existia um só cristianismo não haviam divisões

    Para quem se julga isso ou aquilo o bem comum ainda está longe de ser algo importante para algumas igrejas ao que se ver, ainda não chegamos a esse patamar.

  • EVILÁSIO AGUIAR said:

    Caros(as) amigos(as) leitores(as),
    Sou Graduado em História Pela UVA-CE. Jamais poderia desprezar as ciências, principalmente as “Humanas”, pelo qual sou um apaixonado. No entanto, não posso “engolir” o argumento de que a Bíblia necessita das ciências para ser interpretada. Segundo Jesus e o Apóstolo São Paulo, nós só precisamos do auxílio do Espírito Santo para compreender a vontade de Deus, as Sagradas Escritura, a Bíblia. O próprio São Paulo alertou para o perigo das ciências, quando ele diz: “A CIÊNCIA INCHA, mas o amor edifica”. Assim, não quero eu desencorajar os leitores do Folha Ubajarense a deixar de progredir, estudar e pesquisar. Porém, para entender a vontade de Deus só há um caminho: o Espírito Santo. Peçam a Ele ajuda e compreenderão o que Deus quer de nossas vidas. QUANDO À HISTÓRIA, ela é que mais condena a trajetória da Igreja de Roma. Milhares de pessoas foram assassinadas pela Igreja de Roma ou com o total apoio dela. Alguns historiadores chegam a classificar a Igreja Católica de Roma como A MAIOR ASSASSINA DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. Isso é uma realidade tão gritante que o Papa João Paulo II veio a público pedir perdão por várias vezes. Não quero aqui ser um defensor das Igrejas Evangélicas, pois estas também apresentam algumas aberrações, pois também são compostas de homens frágeis, falhos e pecadores. Outrossim, somos, como São Paulo afirma, O CORPO DE CRISTO, com muitos membros, cada um com sua função. Eis a razão porque existem tantas Igrejas Evangélicas: SOMOS UMA VARIEDADES DE MEMBROS DO CORPO DE CRISTO, CADA UM DESEMPENHANDO A SUA FUNÇÃO. É claro que há um componente de desunião, de interesses excusos por trás de muitas lideranças evangélicas. Porém, o que não pode É HAVER HERESIA, APOSTASIA, IDOLATRIA E MISTURAS, tal qual existem e se perpetuam na IGREJA ROMANA, onde se mistura a verdade com a mentira e se cultua a criatura, em vez do Criador, que é bendito eternamente. CARO VIGEVANDO, ADMIRO V.Sa., mas te falta uma coisa: ENTENDER QUE A SABEDORIA DO MUNDO É LOUCURA PARA DEUS! ENQUANTO ISSO, DEUS ESOLHEU AS COISAS LOUCAS E DESPRESÍVEIS DESTE MUNDO, PARA CONFUNDIR AS SÁBIAS. 1 Coríntios 1. 1-3.

  • vigevando Araújo de Sousa said:

    Caro Evilásio, meu grande amigo. Vejo que temos muito a acrescentar a discussão. Mas temos que concordar que a História, a Filosofia e a própria Teologia(Ciência ou estudo de Deus), tem muito a acrescentar no Estudo da Bíblia. Diferentemente da concepção dos homens durante a Idade Média,de que a Bíblia tinha vindo do céu por “inspiração divina”. Atualmente com o seu estudo mais aprofundado, o desenvolvimento da teologia, da Exegese e da Hermeneutica, podemos afirmar que ela foi escrita por homens na sua forma subjetiva de compreender Deus e sua criação, assim como todas as religiões do mundo. Fica difícil compreender as diversas literaturas religiosas sem primeiro compreender as diversas manifestações culturais das sociedades em suas diferenças culturais. Quando afirmmo que a história é um forte instrumental para se compreender, tenho a convicção de que ela nos remete à nossa identidade enquanto seres humanos, falhos e frágeis. Concordo quando você diz que a Igreja católica cometeu atrocidades na História, mas se compararmos o tempo em que o catolicismo vigora na História em comparação aos Protestantes sec. XVI aos dias atuais, sabemos que é recente em relação à Igreja católica que tem quase dois mil anos de existência. Não estou querendo justificar o erro, mas como você mesmo disse que o ser humano é passível ao erro, houve um tempo maior para que este erro fosse mais intenso e pudesse ser conhecido e reconhecido. Para os dias atuais reconhecemos os crimes, mas no tempo em que esses crimes aconteceram , talvez não se tinha tanta clareza a respeito deles. Da mesma forma em que acontecem muitas coisas erradas atualmente e somos displicentes, omissos, negligentes em abrir os olhos para a realidade que nos circunda. Pecamos por omissão, por passividade, por cruzar os braços, por não querermos enxergar a realidade como ela é. Basta olhar o cenário político, acomodamo-nos com o que está mais próximo de nós. Acreditar no Espírito Santo, tudo bem, mas é preciso que façamos a nossa parte. Para tanto, precisamos educar às pessoas para a consciencia da transformação, para responsabilizarem-se por suas vidas e por sua história. Isso é sinônimo de autonomia, que em grande parte depende da pessoa que busca e sobretudo, das instituições sociais, fragilizadas em sua base. Basta olhar para a educação brasileira, veremos a sua fragilidade. Assim é a Igreja, Instituição também fragilizada, pois as pessoas são assim, e a sociedade nessa crise valores. Um grande abraço para os amigos como o Evilásio. Desejo-lhes um Feliz Natal e um próspero Ano Novo!

  • Vigevando Araújo de Sousa said:

    Caro Janio;
    Respeito todas as religiões, sobretudo porque é um respeito ao ser humano e sua liberdade de crença, pensamento e expressão. Longe de mim defender ou criticar destrutivamente os dogmas de fé das pessoas. A intensão maior é fazê-las refletirem sobre sua própria condição. Como bem escreve um pensador Cristão do Sec XI, Anselmo de Cantuária: “Fides quaerens intellectum”, isto é, “A fé que procura a inteligencia dela mesma”. A fé não é algo mágico e ilusório como pensam as pessoas supersticiosas.
    Há de concordar comigo que existem pessoas supersticiosas em todas as religiões cristãs como católicos, protestantes, Testemunhas de Jeová,etc., e também nas religiões não cristãs como budistas, muçulmanos, etc. Há também grupos de fundamentalistas em todas essas religiões. Voce concorda com a ação dos “homens-bomba” que além de se auto destruir ainda destróem a vida dos semelhantes? Esse príncipio de “matar e morrer” encontra-se no “Alcorão”,livro sagrado dos muçulmanos. Este princípio interpretado em sua literalidade, faz com que a humanidade cometa atrocidades como bem falou o nosso amigo Evilásio. Com uma atitude etnocêntrica de nossa parte é muito fácil criticar os muçulmanos, mas suas tradições culturais-religiosas. E a nossa tradição cultural-religiosa, nos torna superiores a outras tradições culturais-religiosas? Um olhar de fora nos ajuda a refletirmos melhor sobre essa situação. Enquanto o ser humano ficar preso numa religião x ou y, vendo apenas o aspecto institucional, ou de rivalidade que é pura emotividade, como num estádio de futebol, não evoluirá em sua fé. Sem equilíbrio entre Razão e emoção, ficará difícil o diálogo religioso. Sem um estudo sério do fenõmeno religioso enquanto tal, ficará difícil a superação de uma visão fundamentalista de muitas pessoas que se dizem religiosas. Vamos estudar as tradições culturais e o contexto em que os textos sagrados foram escritos, para assim melhorar a nossa imagem sobre Deus e sobre esse ser humano que pensa ou reflete sobre esse Deus.

  • Janio said:

    Vigevando,

    Concordo com muitas coisas que vc falou. O que me chateia é algumas pessoas, não é o seu caso, saírem chutando o balde e falando do que não conhecem. Algumas nunca pisaram nem na calçada de uma Igreja Evangélica, todavia não hesitam em falar mal. Eu fui católico por 16 anos. Será que não sei como ‘funciona’ a igreja católica?

    É certo que existem muitos fundamentalistas em todas as religiões. Isso é incontesti. É um mal que acaba por ‘machar’ toda uma congregação que, muitas vezes, não tem nada a ver com o que essas pessoas falam, pensam ou agem. Essa corrente de pensamento me faz, mais uma vez, a lembrar de um versículo da Bíblia em que Jesus disse que iria existir pessoas que fariam atrocidades, mas que iriam julgar estar com isso servindo a Deus.

    Como vc falou, o debate sobre a fé não é algo simples como muitos pensam. É algo mais complexo. Ao contrário do que alguém possa imaginar, a fé precisa estar fundamentada na razão. A fé precisa ser racional. A adoração precisa ser racional. O culto precisa ser racional. Não, logicamente, totalmente desprovido de emoção. Mas é fundamental colocar a razão como elemento essencial nesse processo.

    Um abraço,

  • AKIRA said:

    religião não é intituição e sim a fé individual das pessoas vcs discutem como se essas falsas cooporações dominadas por homens feitos de desejos e de carne tem procuração para representar deus na terra gaia e nosso verdadeiro deus nossa fonte de vida e não predios de concreto e massa!

  • Eu said:

    como é bom ver pessoas de minha cidade,havia tanto tempo que nao as via,ah que saudade!!!!!!!!!!!

  • fabio falcao said:

    não compareci por um motivo plausível: não fui convidado.

    fabio falcao santos
    Juiz de direito de Ibiquera

  • Monique Gomes (author) said:

    Fábio, realmente foi uma falha grave da Câmara não ter convidado justamente alguém que receberia o título de cidadão ubajarense, eu desconhecia esse fato. Se alguém do legislativo quiser se justificar, o espaço está aberto

  • Agildo Siqueira said:

    1º. Tirando a Dra Graciema, que conheço e acompanho o trabalho dela na saúde. O que esses outros homenageados fizeram, para merecer essa honra? 2º. Quero parabenizar aos irmãos de sangue e de fé, Janio e Evilásio, por defenderem tão sabiamente, o dom de Deus a fé. 3º. Professor Vigevando Araújo de Sousa, contra fatos não há argumentos. Nós sabemos que a igreja romana, que só se definiu como igreja cristã, cerca de 350 anos depois da morte e ressureição do Senhor jesus, é, foi e sempre será uma igreja, com dogmas, liturgias e fé pagã. E o fato é bem simples, vou usar suas palavras: “Mas temos que concordar que a História, a Filosofia e a própria Teologia(Ciência ou estudo de Deus), tem muito a acrescentar no Estudo da Bíblia. Diferentemente da concepção dos homens durante a Idade Média,de que a Bíblia tinha vindo do céu por “inspiração divina”. Atualmente com o seu estudo mais aprofundado, o desenvolvimento da teologia, da Exegese e da Hermeneutica, podemos afirmar que ela foi escrita por homens na sua forma subjetiva de compreender Deus e sua criação, assim como todas as religiões do mundo” Vocês católicos não creem que a Bíblia Sagrada é a Palavra do Deus vivo, e que Ela é simplismente um livro historico.

FAZER UM COMENTÁRIO

Participe. Deixe seu comentário aqui